BERLIM (Reuters) – As exportações da Alemanha recuaram pelo segundo mês seguido em setembro enquanto as importações quase estagnaram, informou nesta terça-feira a agência de estatísticas, em mais um sinal de que os problemas nas cadeias de oferta estão complicando a recuperação econômica.

As exportações sazonalmente ajustadas caíram 0,7% no mês, para 112,3 bilhões de euros, contra expectativa de economistas de estabilidade.

As importações avançaram 0,1%, a 99,2 bilhões de euros, abaixo da alta esperada de 0,6%.

Na comparação com fevereiro de 2020, período pré-pandemia, as exportações recuaram 0,3% enquanto as importações tiveram alta de 7,8%, segundo os dados sazonalmente ajustados.

“Gargalos de oferta estão pesando sobre a produção, o que por sua vez está segurando as exportações”, disse o economista da Bankhaus Lampe Alexander Krueger, acrescentando que essa tendência deve continuar durante o restante do ano.

O superávit comercial ficou em 13,2 bilhões de euros em setembro, muito menor do que durante o período antes da pandemia, quando muitas vezes superava 20 bilhões de euros por mês.

(Reportagem de Michael Nienaber)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).