Por David Gaffen e Laura Sanicola

(Reuters) – Os estoques de petróleo dos Estados Unidos cresceram, enquanto os estoques da gasolina recuaram, em um sinal de demanda estável por combustível, disse a Administração de Informação sobre Energia (AIE) nesta quarta-feira.

    Os estoques de petróleo cresceram 3,6 milhões de barris na semana encerrada em 30 de julho, para 439,2 milhões de barris, comparado com as expectativas dos analistas na pesquisa da Reuters de uma queda de 3,1 milhões de barris.

Entretanto, no centro de entrega Cushing, Oklahoma, os estoques para os futuros do petróleo dos EUA recuaram pela oitava semana consecutiva, caindo 543 mil barris para 34,9 milhões de barris, a mínima desde janeiro de 2020, disse a AIE.

    Já os estoques de gasolina recuaram 5,3 milhões de barris, afirmou a AIE, bem mais do que as expectativas de queda de 1,8 milhão de barris.​

Os produtos gerais fornecidos permaneceram altos, o que os analistas sugeriram ser um sinal de que a demanda por combustível estava resistindo ao aumento de infecções do coronavírus, por enquanto.

Os produtos gerais fornecidos pelas refinarias, um indicador de demanda, avançaram para 20,5 milhões de barris por dia nas últimas quatro semanas, o que é comparado com níveis pré-pandemicos.

“Apesar da preocupação com a variante Delta (do coronavírus), não estamos vendo isso impactar a demanda de produtos dos EUA de forma significativa. Acho que, de modo geral, isso pode ser visto como um suporte”, disse Tony Headrick, analista de mercado de energia da CHS Hedging.

(Reportagem de David Gaffen e Laura Sanicola)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).