SÃO PAULO (Reuters) – Especuladores que operam na Bolsa Mercantil de Chicago tornaram a vender contratos de reais, elevando posições pessimistas na moeda brasileira em meio à forte pressão cambial no Brasil diante de temores sobre a trajetória das contas públicas.

Esse grupo de agentes financeiros –que costuma operar com posições de maior risco e muitas vezes direcionais– se desfez de 285 contratos de real, em termos líquidos, na semana finda em 19 de outubro.

Com isso, a posição agregada na moeda brasileira ficou ainda mais vendida (ou seja, ainda mais negativa), passando a 658 contratos.

Os dados foram divulgados na noite de sexta-feira pela CFTC, agência que regula mercados de futuros e opções nos Estados Unidos.

Os números incluem a terça-feira da semana passada (dia 19), quando os mercados tiveram seu primeiro solavanco da semana por temores de desrespeito ao teto de gastos. Mas o chacoalhão mais forte veio na quinta e sexta-feira, e seu efeito sobre as posições dos especuladores será visto apenas na sexta-feira que vem (29), quando a CFTC divulgar os dados do período entre 20 e 26 de outubro.

(Por José de Castro)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).