SÃO PAULO (Reuters) – O dólar à vista chegou a superar 5,74 reais nesta sexta-feira, enquanto os juros futuros disparavam, com o mercado atento aos rumos da política fiscal após o Ministério da Economia ser alvo de debandada na véspera.

Após o governo ter confirmado, recentemente, a intenção de contornar o teto de gastos de 2022 para financiar um Auxílio Brasil mais robusto, Guedes cancelou participação que faria em evento da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) nesta sexta-feira, segundo a assessoria de imprensa da entidade. Na quinta, o ministro já havia cancelado participação em outro evento.

Às 12:19, o dólar avançava 1,32%, a 5,7432 reais na venda. No pico do dia, a moeda foi a 5,7442 reais na venda, salto de 1,34%. A última vez que o dólar fechou um pregão acima dos 5,74 reais foi em 30 de março deste ano (5,7588 reais).

No mercado de juros, as taxas de alguns DIs disparavam mais de 100 pontos-base, aumentando a pressão para o Bacen acelerar o ritmo de aumentos da taxa Selic.

(Por Luana Maria Benedito)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).