SÃO PAULO (Reuters) – O dólar recuava contra o real nesta sexta-feira, após um importante relatório de empregos do governo dos Estados Unidos mostrar criação de vagas de trabalho bem abaixo do esperado no país em novembro.

Foram abertos 210 mil postos de trabalho fora do setor agrícola dos EUA no mês passado, informou o Departamento do Trabalho norte-americano no documento, conhecido como “payroll”. Economistas consultados pela Reuters esperavam geração líquida de 550 mil vagas.

Às 11h34 (horário de Brasília), o dólar à vista caía 0,58%, a 5,6263 reais na venda. A moeda acelerou consideravelmente as perdas frente ao real logo após a divulgação dos números de emprego, às 10h30 (horário de Brasília), e chegou a tocar os 5,6018 reais na mínima da sessão, queda de 1,02%.

Esse movimento acompanhou a queda do índice do dólar, que mede o desempenho da divisa contra seis rivais fortes, à mínima da sessão, na esteira dos dados, embora o índice já tenha recuperado o terreno perdido, mostrando alta de 0,15% por volta de 11h30.

Os rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano –considerados o ativo mais seguro do mundo– com vencimento em dez anos também foram aos menores patamares do pregão imediatamente após a publicação do relatório. As taxas de retorno se movem inversamente aos preços dos papéis.

Embora a leitura decepcionante tenha pressionado momentaneamente a moeda norte-americana no exterior, especialistas comentaram que o dado não deve minar expectativas do mercado de que o banco central dos EUA, o Federal Reserve (Fed), acelerará o processo de redução de seus estímulos e elevará os juros mais cedo do que o esperado.

O Fed condiciona o aperto de sua política monetária à recuperação do mercado de trabalho doméstico. Condições menos estimulativas no país, por sua vez, tendem a beneficiar o dólar.

Foi uma “criação de vagas bem menor do que o esperado”, mas o relatório geral “não foi tão ruim assim”, explicou Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos. Ele chamou atenção para a baixa taxa de desemprego entre vários grupos sociais nos Estados Unidos, enquanto os ganhos médios salariais continuaram subindo.

“Entendo que o ‘payroll’ de hoje corrobora o plano de antecipar o (fim do) ‘tapering’ (processo de redução de estímulos) e começar a discutir alta de juros no segundo semestre do ano que vem ou até antes”, afirmou Cruz.

Fatores domésticos também forneciam suporte ao real nesta sexta-feira, segundo especialistas. Na quinta-feira, o Senado aprovou, em dois turnos, a PEC dos Precatórios, que altera o prazo de correção do teto de gastos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A proposta “abre espaço para novas despesas no próximo ano, mas diminui as incertezas fiscais na percepção do mercado”, avaliou a XP em nota matinal.

Alterado durante a tramitação no Senado, o texto da PEC terá de voltar à Câmara dos Deputados.

(Por Luana Maria Benedito)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).