A Itapemirim Transportes Aéreos decolou pela primeira vez com passageiros na manhã desta terça (29) e tem uma meta bastante clara: ser diferente da concorrência. O Airbus A320 foi pintado de amarelo, mesmo padrão de cor dos ônibus da empresa.

No primeiro dia, o avião não parecia estar totalmente pronto: os assentos, por exemplo, não reclinavam. O serviço multimídia também não funcionava. Mesmo assim, a empresa promete que oferecerá mais conforto a seus passageiros, além de serviço de bordo – que ainda não está disponível.

“Nós vamos construir uma companhia aérea diferente de tudo o que existe no Brasil. Começamos com um nova fase de espaçamento entre as poltronas para dar mais conforto para os clientes. Vamos ter o melhor serviço de bordo quando a Anvisa liberar. Os clientes vão ser tratados como na primeira classe de voos ao exterior”, afirmou Sidnei Piva, presidente do Grupo Itapemirim, em Brasília, depois do voo inaugural.

Além de jornalistas, embarcaram executivos da empresa e outros convidados no voo que saiu nessa manhã fria de Guarulhos em direção a Brasília.

Cardápio do primeiro dia da Itapemirim

Mais conforto

O Airbus A320 comporta 180 lugares, mas a companhia reduziu para 162, para conseguir aumentar o espaço entre os assentos. Apesar de eu ser baixinha (com menos de 1,60m), realmente o distanciamento entre os assentos é um pouco maior do que o tradicional, dando mais conforto para quem é mais alto e costuma ficar com as pernas apertadas em voos.

A poltrona é aquela tradicional de aviões, mas não foi possível reclinar a poltrona. Também não havia um painel multimídia. Piva disse que, por causa da pandemia, as aeronaves não foram entregues da forma como esperavam, mas que isso será corrigido no futuro.

As duas opções de lazer disponíveis para nós no voo inaugural foram uma revista de bordo, com a atriz Cláudia Raia e sua filha, Sophia Raia na capa, e também um show de humor, com Diogo Portugal. A revista parece bem feita, enquanto o show não agradou tanto assim.

Piva diz que oferecer cultura dentro das aeronaves será comum e que na hora que o cliente comprar um voo, já conseguirá ver se há alguma atração planejada (e qual) ou se não há. Não são todos os voos da companhia que vão ter esse tipo de serviço.

“Inclusive o show vai ser uma rotina nas nossas aeronaves, não em todos os voos, mas em alguns. Pretendemos levar um pouco de cultura no avião”, afirma.

Como em todas aeronaves novas, há entradas de USB para carregar dispositivos durante o voo.

Check-in da Itapemirim

Serviço de bordo

A Ita promete que o serviço de bordo vai ser um dos grandes diferenciais da companhia. Por causa da pandemia, não foi servida alimentação no voo, mas recebemos uma prévia do almoço quando chegamos em Brasília.

Os alimentos vão vir embalados de duas formas: os produtos frios, como a salada e a sobremesa, devem vir em uma embalagem de plástico transparente. Já a refeição quente em uma embalagem diferente para manter mais a temperatura, com a parte de cima amarela.

São três opções de menu, oferecidas para voos com duração mais longas (que não foram informadas). No cardápio de hoje, todos as opções tinham salada, prato principal e uma sobremesa. Os principais eram de carne, massa ou peixe.

Comi a carne, com batatas assadas e cuscuz marroquino, uma salada com croutons e uma cheesecake de frutas vermelhas de sobremesa.

Sobremesa tinha cheesecake

Tripulação

Nosso voo tinha cinco tripulantes: três mulheres e dois homens, além do piloto, todos brancos. Assim como a logo da empresa, as roupas são pretas e amarelas.

Todos de camisa amarela, blazer e calça pretos. As mulheres usavam um lenço amarelo e preto no pescoço e os homens, cinto com a logo da Itapemirim.

Comissários Luana Rodrigues e Breno Monteiro/Crédito: Giuliana Saringer

Custo-benefício

Os passageiros têm direito a uma bagagem para despachar de graça e Piva diz que isso não é uma promoção de lançamento.

“Analisamos que as pessoas não gostam de pagar a mala. Procuramos proporcionar, não pensando no custo, mas para trazer o prazer de viajar. Lógico que eu não posso liberar três, quatro malas, mas todos os benefícios que a Itapemirim está dando não são uma promoção. É um processo Itapemerim de voar”, afirma Piva.

Essa sou eu/Crédito: Giuliana Saringer

Crédito: Giuliana Saringer

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).