A CVC reportou nesta terça-feira que fechou o último trimestre de 2019 com prejuízo líquido consolidado contábil de R$ 154,1 milhões, ante lucro de R$ 55,9 milhões um ano antes.

Excluindo itens extraordinários, a operadora de turismo registrou perda líquida de R$ 199,8 milhões. Em números pro forma, reportou prejuízo líquido ajustado de R$ 61,8 milhões, contra lucro líquido de R$ 47 milhões um ano antes.

A companhia atrasou a divulgação das demonstrações financeiras do período e também de todo o ano de 2019 após constatar distorções contábeis, que tiveram um efeito correspondente a R$ 362 milhões.

Após a finalização de processo de apuração sobre essas distorções, a companhia decidiu atribuir a um grupo de conselheiros a coordenação dos trabalhos de apuração de responsabilidades, que poderão contratar assessores para apoiá-los.

Efeitos da pandemia

Em relação ao primeiro trimestre de 2020, a CVC disse que até presente momento foram identificados impactos relevantes relacionados aos efeitos da pandemia de Covid-19 nas atividades da companhia, incluindo provisão para impairment em valor aproximado entre 400 milhões e 600 milhões de reais.

A CVC também disse que o atual cenário do segmento de viagens e turismo impôs à companhia volume maior de cancelamentos de viagens, que atingiram 96 milhões até 30 de junho de 2020, bem como aumento da inadimplência no primeiro trimestre de 2020, de 72 milhões de reais inadimplência.

A empresa estima que o impacto total esperado em função do Covid-19 nos seus resultados será de aproximadamente 950 milhões de reais, dos quais 846 milhões de reais não tem efeito caixa.

A companhia espera divulgar o balanço do primeiro e do segundo trimestres de 2020 em 30 de setembro.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).