(Corrige no terceiro parágrafo que o fechamento preliminar desta 6ª-feira foi o menor desde 9 de março, não 24 de março)

(Corrige no terceiro parágrafo que o fechamento preliminar desta 6ª-feira foi o menor desde 9 de março, não 24 de março)

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa fechou em queda de quase 2% nesta sexta-feira, engatando a terceira perda semanal consecutiva e renovando mínima em seis meses, reflexo do desconforto de agentes financeiros com um combo de questões sem sinais de equacionamento no curto prazo no Brasil.

O recuo no pregão nesta sexta-feira, marcado também pelo vencimento de opções sobre ações, ainda refletiu o efeito do declínio de cerca de 2% das ações da Vale, na esteira do tombo dos futuros do minério da ferro na China, que ofuscaram a divulgação sobre dividendos da companhia.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, O Ibovespa caiu 1,91%, a 111.617,51 pontos, menor patamar de fechamento desde 9 de março deste ano, acumulando na semana uma perda de 2,3%, segundo dados preliminares. O volume financeiro somava 32,4 bilhões de reais.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).