Quais os limites para o crescimento de streaming de música? Se a Netflix enfrenta concorrência feroz e crescente na plataforma de filmes e séries, no serviço de áudio o Spotify continua a reinar soberano. A empresa sueca que se tornou quase sinônimo de streaming de música teve seu melhor trimestre na história em aquisição de assinantes pagos, com 11 milhões a mais de contas, segundo resultado divulgado nesta quarta-feira (dia 5).

Quais os números divulgados do quarto trimestre? Pelo terceiro trimestre consecutivo, o número de usuários ativos mensais cresceu, enquanto a plataforma alcançou ou superou as metas de assinantes pagos, receitas e margem bruta:

  • Usuários ativos mensais: 271 milhões (+9% em relação ao terceiro trimestre)
  • Assinantes premium (pagos): 124 milhões (+10%)
  • Receita: 1,855 bilhão de euros (+7%)

Quais as razões para o crescimento? O Spotify diz que o investimento em inovação para aprimorar a experiência do usuário e a do produto trazem resultados imediatos ou que se materializam com o tempo. Um exemplo dado é o chamado Spotify Wrapped, a retrospectiva do ano ou da década e a lista das músicas mais escutadas pelo usuário, no país e no mundo. Mais de 40 milhões de stories ou cards da retrospectiva foram compartilhados.

Além disso, a empresa sueca destacou a aposta reforçada na produção e oferta de podcasts. “Nós temos visto indicações preliminares de que nossos investimentos em podcasts têm um impacto positivo na conversão de usuários em assinantes pagos”, escreve o Spotify em seu relatório de resultados.

E como ficou o mercado de podcast? Ele continua a crescer de forma exponencial, nas palavras do Spotify. O número de horas consumidas praticamente triplicou (+200%) no quarto trimestre na comparação anual. Mais de 16% dos 271 milhões de usuários ativos mensais ouvem conteúdo no formato de podcast — ou seja, mais de 43 milhões em todo o mundo. Já são mais de 700 mil programas na plataforma.

Foi tudo positivo no resultado do Spotify? Não. As despesas operacionais subiram 80% no quarto trimestre, por causa de pagamentos de tributos relacionados ao seu programa de distribuição de ações para funcionários. Esses gastos levaram o Spotify a encerrar o trimestre com uma perda operacional de 77 milhões de euros.

Você gosta de Spotify? E de podcast? Conheça o podcast do 6 Minutos, o Café das 6.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).