Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) – As principais companhias aéreas dos Estados Unidos e a unidade de aviação da Amazon.com estão se juntando a um esforço para acelerar o desenvolvimento e o uso de combustíveis de aviação sustentáveis (SAF) para diminuir as emissões no transporte aéreo.

A Sustainable Aviation Buyers Alliance (SABA) disse que Amazon Air, Alaska Airlines, JetBlue e United Airlines estão se juntando ao esforço, que inclui grandes clientes corporativos das aéreas, para ajudar a conduzir no aumento da produção de SAF, redução de preços e avanços tecnológicos.

O Environmental Defense Fund e o Rocky Mountain Institute lançaram a SABA em abril, com empresas como Boeing, Bank of America, JPMorgan Chase, Microsoft e Netflix para oferecer suporte à maior demanda do mercado por SAFs.

A Casa Branca disse em setembro que pretendia reduzir as emissões da aviação em 20% até 2030. As principais companhias aéreas dos EUA apoiaram uma meta voluntária da indústria de usar 3 bilhões de galões de SAF em 2030.

“Ao trabalhar em conjunto com outras empresas, estamos demonstrando que há uma demanda forte e crescente para a implantação rápida de combustíveis de aviação sustentáveis com boa relação custo-benefício, o que ajudará a Amazon a cumprir nosso compromisso de alcançar carbono zero líquido até 2040”, disse Sarah Rhoads, vice-presidente da Amazon Global Air.

A SABA também disse que a LiveNation e a Meta, detentora do Facebook, estão se juntando ao grupo.

Quase 2,5% das emissões globais são resultado de viagens aéreas. Apesar da demanda para reduzir as emissões, há muito pouco SAF em uso.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).