A pandemia de coronavírus gerou demanda represada por viagens e o dinheiro que sobra alimenta novos desejos em alguns indivíduos bastante abastados. Juntando esses fatores, o resultado é um enorme interesse por jatos particulares.

Foram comprados tantos dos bons aviões usados que agora há fila de espera para comprar novas aeronaves, disseram profissionais de finanças que participaram da Corporate Jet Investor esta semana.

“Está uma festa no mercado de aviação privada nos últimos 18 meses”, disse Jim Simpson, diretor-gerente sênior do First Republic Bank, responsável pelo financiamento de iates e aviões. “Tivemos um ano fabuloso.”

No Citigroup, há clientes com tanto dinheiro que muitos que nunca tiveram um jatinho estão ponderando essa decisão, disse Ford von Weise, que dirige o financiamento global de aviões na instituição. Às vezes, ele se sente na obrigação de dissuadi-los.

“São bons clientes e é nossa responsabilidade convencê-los a não comprar o avião”, disse ele. “Eu fiz isso um mês atrás e alguém me ligou do banco avisando que o cliente quis agradecer, dizendo que eu estava certo em afastá-lo da ideia.’”

‘Excesso de dinheiro’

Candice Nakagawa, consultora sênior de fortunas do MUFG Union Bank, também recomenda cautela a clientes interessados em comprar o primeiro avião. Eles têm de levar em conta o custo de manutenção, além do preço de compra, lembra ela. Ainda assim, isso não impede alguns de encarar esse gasto.

“Eles estão loucos para sair por aí. Eles têm dinheiro em excesso. Há demanda reprimida”, disse ela. “Eles querem comprar algo elegante, sexy e isso geralmente significa um jato ou um iate.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).