A temporada dentro dos campos do Barcelona não é especialmente boa, mas a torcida culé pode comemorar a conquista de uma taça bastante significativa no mundo do futebol: o clube catalão ultrapassou o Real Madrid e lidera a Football Money League pela primeira vez. Além disso, com seus € 840 milhões, o Barça tornou-se a primeira equipe a ultrapassar a barreira dos € 800 milhões em receitas anuais.

O que é a Football Money League? É um levantamento anual realizado pela divisão de negócios esportivos da consultoria Deloitte para apurar quem são os 20 clubes de futebol que mais geram receitas no mundo, tirando da conta o dinheiro movimentado em transferências de jogadores.

A 23ª edição da pesquisa mostra um aumento de 11% nas receitas combinadas para os 20 principais clubes que, entre eles, tiveram faturamento recorde de € 9,3 bilhões para a temporada 2018-19, um €  1 bilhão maior do que na temporada 2017-2018.

Quais são os destaques da atual edição? O Real Madrid caiu para o segundo lugar, gerando uma receita de € 757,3 milhões, enquanto o Manchester United permanece em terceiro.

O Bayern de Munique permanece na quarta posição, com o Paris St Germain fechando os cinco primeiros do levantamento, ficando à frente do Manchester City de Guardiola.

O Liverpool, atual vencedor da Liga dos Campeões, é o sétimo, um lugar à frente do Tottenham Hotspur, que foi justamente o time derrotado pelo clube de Jürgen Klopp.

A receita de € 521,1 milhões do Tottenham nesta temporada o coloca à frente do Chelsea e do Arsenal, e o torna o clube de maior receita da capital inglesa pela primeira vez desde a temporada 1996-97. Esta é a primeira temporada em que o Arsenal fica fora dos 10 primeiros colocados.

Qual é a análise da Deloite sobre a arrancada do Barça? A ascensão de Barcelona ao topo, com receita de € 840 milhões de euros, é um sinal claro de “um clube se adaptando às mudanças nas condições do mercado”, trazendo atividades de merchandising e licenciamento para dentro do clube, disse Dan Jones, sócio do Sports Business Group da Deloitte.

“O Barça reduziu a dependência da receita de transmissão e se concentrou em aumentar a receita sob seu controle”, afirmou ele.

“Com o clube esperando um crescimento adicional de € 30 milhões em receitas comerciais e receita total de quase 880 milhões em 2019-20, esperamos que eles mantenham o primeiro lugar no próximo ano.”

“O Barça está a caminho de alcançar sua ambição declarada de ser o primeiro clube a ter uma receita de um bilhão de euros, e deve alcançar isso nos próximos anos”.

Como ficou a distribuição por ligas? Mais uma vez, os acordos de transmissão de televisão da Premier League permitem que ela domine a Money League com oito clubes entre os 20 primeiros.

Tanto La Liga espanhola tem três e a Bundesliga alemã tem três representantes, enquanto a Série A italiana tem quatro, com a Juventus, em 10º, na melhor posição. Neste ano, o Napoli entrou para a lista dos 20.

As receitas da Juventus aumentaram 17%, para € 459,7 milhões, ajudadas pela chegada de Cristiano Ronaldo, que divide com Messi os holofotes e prêmios de melhor jogador do mundo .

Além do PSG, apenas o Olympique Lyonnais, da Ligue 1 da França, está na lista.

O clube mais bem classificado fora das cinco grandes ligas é o holandês Ajax Amsterdam, na 23ª colocação.

Receita está cada vez mais concentrada nos cinco mais ricos. Enquanto Jones diz que o crescimento da receita nas grandes ligas de futebol da Europa continua superando outros setores, principalmente por causa dos direitos de transmissão, há uma concentração acentuada de aumento no topo, com a receita combinada dos cinco principais clubes representando mais do que o total combinado dos clubes classificados entre o 10º e 20º lugar.

“O que é notável nesta edição da Money League é o aparente surgimento contínuo de ‘mini-ligas dentro da Money League'”, disse ele. “Os maiores clubes geradores de receita continuam se afastando do resto.”

(com Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).