O fechamento de academias durante a pandemia já causou estragos para esse tipo de negócio. Por funcionar em locais considerados de risco para o coronavírus, as academias continuam fechadas em várias cidades. Mesmo nos locais em que a atividade foi reaberta, caso de São Paulo, muitas continuam fechada.

Qual o efeito disso? O índice de fechamento de academias nos meses de abril e maio foi três vezes maior que o verificado no ano passado, segundo análise realizada em junho pela EVO W12, empresa especializada em plataformas de gestão para o universo fitness.

Como isso se traduz para os empregos? A EVO W12 estima que 110 mil empregos do setor devem ser eliminados em 2020.

Por que essa crise? Sem poder frequentar as academias, os usuários passaram de pagar as mensalidades. Por isso, uma redução de 35% no número de clientes ativos. Em estados como Maranhão, Espírito Santo, Piauí e Tocantins, 8 de cada dez alunos deixaram de pagar seus planos. Com uma perda de 19%, o Rio Grande do Sul foi o estado que menos sofreu.

Por tudo isso, houve uma queda de 77% nas vendas de novos planos na comparação com os meses anteriores à crise.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).