O GPA, dono das marcas Pão de Açúcar, Extra e Assaí, se prepara para acelerar a expansão da sua rede de lojas de proximidade, a Minuto Pão de Açúcar. Hoje, existem 84 unidades desse modelo, sendo que a última delas foi inaugurada no fim de janeiro na avenida Paulista, um dos endereços mais importantes de São Paulo.

O diretor de formatos de proximidade do GPA, Frederic Garcia, disse que o plano de expansão para 2020 é bem arrojado: serão abertas de 30 a 50 lojas até o fim de dezembro.

Mais do que crescer em quantidade, o GPA que intensificar a presença do Minuto Pão de Açúcar em outras localidades, como a Baixada Santista e interior de São Paulo.

Por que investir tanto nesse formato de loja? Porque junto com os atacarejos, as lojas de proximidade são o modelo que mais cresce em faturamento dentro das empresas varejistas. As vendas das lojas Minuto Pão de Açúcar vêm crescendo num ritmo de dois dígitos por ano.

O que essas lojas têm de diferente em relação aos outros modelos de supermercado? Elas são menores (têm no máximo cerca de 300 m²), estão localizadas em regiões residenciais ou de escritórios, e normalmente bem servidas de transporte público. A ideia é que sejam supermercados de passagem, entre o caminho da casa e do trabalho ou escola do cliente.

Elas são menores porque não são supermercados em que as pessoas fazem a compra do mês. Servem mais para pequenas necessidades do dia a dia, como salgadinhos, doces, bebidas e pratos prontos.

Quais são os modelos de loja Minuto Pão de Açúcar que o GPA tem? Existem as lojas de bairro e as unidades instaladas dentro de edifícios empresariais – existe um modelo desse tipo no prédio da Bradesco Seguros de Alphaville. A loja da avenida Paulista oferece um mix de sortimento intermediário entre as lojas de bairro e as de escritório, pois também conta com um café e uma adega de vinhos.

Por que essa loja da avenida Paulista é um marco para o GPA? Primeiro porque é a primeira loja do grupo neste endereço de São Paulo. Segundo, diz Frederic Garcia, ela é a primeira a oferecer para o público uma série de produtos e serviços que já vinham sendo testados pelo GPA, como o sistema scan & go, que permite que o próprio consumidor escaneie o código de barras e pague o produto, sem precisar passar pelo caixa.

Ao sair da loja, o cliente precisa validar o pagamento – basta mostrar um comprovante para um funcionário que fica perto da porta. Durante a fase de testes desse sistema, realizado na loja que funciona na sede do GPA, o cliente que pagasse pelo scan & go precisava passar para uma catraca antes de sair – era uma forma de checar o pagamento do que ele estava levando. No novo modelo de validação, não há catracas, pois o objetivo é oferecer uma experiência mais fluida ao cliente.

Caixass de autoatendimento do Minuto Pão de Açúcar

Caixas de autoatendimento do Minuto Pão de Açúcar

Para reduzir as filas, a loja também conta com um cardápio virtual, que permite que os clientes vejam os itens disponíveis no café, paguem e recebam o produto na mesa.

João Mariano, diretor de expansão do GPA, diz que a adesão a esses sistemas que acabam com a fila é grande. Na unidade da Paulista, 30% dos pagamentos já são feitos por scan & go ou self-checkout (caixas de autoatendimento).

Essas tecnologias serão levadas para outras lojas Minuto Pão de Açúcar? Depende da necessidade de cada região. Mariano afirma que os novos sistemas serão levados para onde fizer sentido. “Aqui na Paulista, onde o fluxo de clientes é intenso, reduzir as filas é essencial.”

Adega da loja Minuto Pão da Paulista

Adega da loja Minuto Pão da Paulista

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.