O presidente da credenciadora de cartões Cielo, Paulo Caffarelli, disse hoje que espera que o Banco Central libere em breve os pagamentos por WhatsApp. Segundo ele, todas as informações solicitadas pelo BC já foram entregues.

“Todos os documentos que foram solicitados já estão nas mãos do BC. Acreditamos que o BC deve autorizar em breve a retomada dos nossos pilotos e seu funcionamento efetivo”, afirmou Caffarelli.

Houve algum erro no processe de autorização? Caffarelli negou que a empresa tenha que fazer algum mea culpa em relação ao processo de aprovação do arranjo de pagamento.

“Não existe nenhum mea culpa a ser feito da nossa parte. Não teve erro nenhum ou falha nenhuma de comunicação”, disse. “O Banco Central, no seu direito de regulador, achou por bem, antes do processo ir para o mercado, entender e reconhecer melhor.”

Qual a crítica ao negócio? O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse mais de uma vez que o arranjo nascia com um único adquirente, a Cielo, e que isso pode desestimular a entrada de mais empresas.

O que a Cielo diz sobre isso? Caffarelli diz que não existe nenhum acordo de exclusividade com a Cielo. “Todas as adquirentes foram convidadas a participar e fomos os escolhidos. Passamos 1,5 ano desenvolvimento com a consciência de que não existe exclusividade no Brasil.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.