A China anunciou medidas agressivas para reduzir o consumo de plástico descartável, um dos principais agentes poluidores do mundo.

Até o fim de 2020, sacolas plásticas não biodegradáveis e canudos serão proibidos em supermercados e shoppings nas principais cidades. O objetivo é reduzir o consumo desses itens de plástico nas áreas urbanas em 30%  até 2025. O plano foi divulgado no domingo pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

Qual o cenário do plástico na China? O consumo aumentou junto ao crescimento dos aplicativos de entrega de alimentos. O Alibaba Group, que organiza uma maratona de compras de 24 horas todo ano, é criticado por enviar 1 bilhão de pacotes em um único dia.

Com a política, o custo dessas plataformas deve aumentar. Elas precisarão ajustar as estratégias de embalagem, uma vez que materiais biodegradáveis ou plásticos reciclados ainda são mais caros.

Os números do plástico no mundo: Cerca de 300 milhões de toneladas de resíduos plásticos são geradas a cada ano, e 60% delas são descartadas em aterros sanitários ou no ambiente natural, de acordo com relatório da Organização das Nações Unidas.  A decomposição total do plástico demora séculos.

Como o mundo está se organizando?  As regulamentações sobre plástico descartável estão aumentando globalmente, de acordo com relatório da BloombergNEF.

  • A França baniu o uso de pratos de plástico, copos e cotonetes a partir de 1º de janeiro. O objetivo é eliminar todos os itens até 2040.
  • Tailândia e Nova Zelândia impuseram restrições ou baniram sacos de plástico descartáveis.
  • Na Indonésia, um veto semelhante entra em vigor em junho deste ano.
  • A Índia desistiu de impor uma política nesse sentido, temendo uma desaceleração econômica.

(Com Bloomberg)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).