Masaru Tange diz que a estratégia que destacou sua empresa entre as com melhor desempenho na bolsa do Japão pode ser surpreendente: ele compra companhias menores e aumenta o salário dos funcionários.

A Shift, que testa software, adquire outras empresas perto da base da cadeia de suprimentos do setor e aumenta os salários dos engenheiros. O executivo diz que é capaz de fazer isso e ainda cobrar preços competitivos eliminando camadas de empresas que atuam como intermediárias no processo de terceirização. E ter mais funcionários eleva ainda mais as vendas.

As ações da Shift subiram mais de 5.300% desde que abriu o capital em 2014, o segundo melhor desempenho no índice acionário de referência de Tóquio. O valor de mercado da empresa subiu para cerca de US$ 2,3 bilhões, o que avalia a participação de 33% de Tange em aproximadamente de US$ 745 milhões.

Tange, de 46 anos, diz que seu modelo de negócios é uma tentativa de remover ineficiências na indústria de software do Japão, onde camadas de terceirizadas recebem parte dos ganhos dos pedidos antes de passar o trabalho para outra empresa abaixo. É também, diz, uma ruptura com a estratégia de fusões e aquisições de comprar uma empresa e procurar reduzir custos.

“Tenho um forte desejo de resgatar esses jovens funcionários”, disse Tange, fundador, presidente e CEO da Shift. “Quero criar um ambiente de trabalho justo por meio de fusões e aquisições”, disse em entrevista.

Tange cresceu no que descreve como uma família típica em Hiroshima, no sudoeste do Japão, onde seus pais eram funcionários públicos. Ele fundou a Shift em 2005 após se formar em engenharia mecânica e passar mais de cinco anos trabalhando para uma empresa de consultoria.

Shift começou aconselhando empresas sobre como aumentar os lucros. Em 2009, entrou no negócio de teste de software.

Tange disse que queria mudar a percepção dos engenheiros de que o teste de software era um trabalho de segunda categoria e decidiu aumentar os salários.

A Shift tinha 3.308 engenheiros como funcionários permanentes no fim de fevereiro, 14 vezes mais em relação aos 228 no final de novembro de 2015. A empresa adquiriu pelo menos 14 empresas durante esse período.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).