RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Petrobras não pode ficar sozinha na produção de combustíveis no Brasil e a venda de parte de suas refinarias trará ganhos para todos, afirmou nesta terça-feira o presidente da petroleira estatal, Joaquim Silva e Luna.

A companhia colocou à venda todas as oito refinarias que tem fora do eixo Rio-São Paulo, que representam cerca de metade da capacidade de refino do país, das quais duas já tiveram acordos anunciados: Rlam, na Bahia, e Reman, no Amazonas.

Em audiência na Câmara dos Deputados, Luna reiterou que o processo de venda de duas refinarias, que foram frustrados, serão retomados, e a venda de outras quatro permanece em curso.

“A Petrobras, nesse processo de atender à sociedade no refino, não pode ficar sozinha. A responsabilidade precisa ser compartilhada, inclusive para que haja uma maior performance e competição no nosso mercado”, afirmou Luna.

“Mais investimentos, nós entendemos que irá trazer melhores serviços públicos, melhor concorrência, e isso vai trazer ganhos para todos.”

Em sua fala, o presidente da petroleira estatal reiterou ainda que a empresa tem colocado seu esforço no desenvolvimento dos campos do pré-sal, por considerar que há pressa na exploração dessas reservas.

(Por Marta Nogueira)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).