A elétrica Cemig, controlada pelo governo de Minas Gerais, mantém o plano de vender sua fatia remanescente na Light, enquanto pelo lado da expansão avalia novos projetos eólicos e solares, disseram executivos da companhia em teleconferência nesta segunda-feira (16).

A empresa tem estudado no momento nove projetos eólicos, que somam 2,13 gigawatts em potência instalada, após ter aberto recentemente uma chamada pública para a aquisição de novos empreendimentos (“greenfield”) da fonte.

Em paralelo, a unidade de geração e transmissão Cemig GT ainda tem desenvolvido uma carteira própria de projetos solares com 1,75 gigawatt-pico em capacidade.

O superintendente de Relações com Investidores da elétrica, Antonio Velez, disse ainda que a Cemig não tem planos de alterar no curto prazo sua política de dividendos, que prevê a distribuição de até 50% do lucro aos acionistas.

“Nosso objetivo ainda neste momento é manter nossa política de 50% (do lucro) em dividendos, entendemos que essa política está equilibrada, nos dá condições de ter um colchão de liquidez”, explicou, após pergunta de um investidor.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).