Os limites entre o que é banco e o que é varejo estão cada vez mais tênues. O fenômeno das carteiras digitais permitiu que os lojistas oferecessem a seus clientes produtos financeiros sem a necessidade de constituir uma instituição financeira propriamente dita.

E tem cada vez mais varejista se aproveitando dessa novidade. O Carrefour anunciou hoje a compra de 49% da fintech Ewally, empresa especializada em serviços financeiros digitais. O acordo prevê a opção de compra do controle após três anos

E o que o Carrefour ganha com isso? A aquisição faz parte da estratégia do Carrefour de oferecer uma carteira digital aos clientes do grupo, além de ampliar seu ecossistema de pagamentos e distribuição de produtos e serviços digitais.

Qual o público alvo dessa negociação? São os desbancarizados, parcela da população que não tem conta em banco, mas precisa de serviços financeiros. Carlos Mauad, CEO do Banco Carrefour, diz que são 45 milhões de pessoas nessa situação. “Esse grupo movimenta, anualmente, cerca de R$ 800 bilhões e é essa fatia da população que queremos alcançar com esta solução inclusiva. Com a nossa conta digital, conseguiremos oferecer uma série de benefícios a uma gama ainda maior de pessoas, que hoje não têm acesso aos nossos cartões Carrefour e Atacadão”, afirma Mauad.

Como esse público terá acesso à conta digital? Como todo mundo que tem conta digital: pelo celular. A pessoa baixará o aplicativo e por ele conseguirá pagar contas, transferir dinheiro, realizar cobranças e recargas

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).