A pandemia mudou a forma como as pessoas se relacionam com as compras do supermercado. Não basta ter o trabalho de escolher, colocar no carrinho, passar na esteira, pagar, devolver tudo para o carrinho, tirar de novo e por no carro. Agora, existe todo um ritual de desinfecção dos itens adquiridos.

Que rituais são esses? Alguns lavam as embalagens com água e sabão, outros deixam os alimentos de molho em soluções sanitizantes enquanto há aqueles que borrifam álcool em gel nos produtos antes de guardá-los nos armários.

E o que o supermercado pode fazer para melhorar esse ritual? O Carrefour instalou cabines de luz ultraviolenta para que os clientes passem as compras do carrinho. Por enquanto, a novidade está nas lojas de Osasco, Pamplona, Jundiaí e Pinheiros. As outras unidades vão receber o aparelho nas próximas semanas.

Como funciona essa cabine? Após efetuar o pagamento, os clientes podem colocar o carrinho com as compras na máquina, que permite a higienização de um carrinho por vez. Uma porta se fecha para proteger as pessoas da radiação emitida pela luz UV.

E por que essa luz ultravioleta? Os fabricantes dizem que ela contribui para eliminação do vírus, bactérias e outros micro-organismos nas superfícies.

Mas precisa de tudo isso mesmo? O infectologista Pedro Mendes diz que todo cuidado é bom, mas que são raros os casos de contaminação cruzada, ou seja, pelo contato com objetos. “A grande maioria dos casos é de transmissão por via respiratória. Difícil pegar por manipular uma embalagem. Eu mesmo não higienizo as embalagens. Limpo as latas na hora de usar e só”, conta.

“Mais importante que limpar os pacotes é lavar sempre as mãos, principalmente antes de preparar alimentos e evitar levar a mão aos olhos, boca e nariz.”

A exceção, segundo ele, é a limpeza de alimentos que as pessoas comem com casca e guardam na geladeira, como morango e uvas. “Aí é sempre bom guardar higienizado, é até mais prático.”

O Carrefour diz que essa medida é complementar as ações de higiene que os clientes adotam em casa na hora de higienizar os produtos. Ou seja, ajuda mas não acaba com o ritual chato de desinfecção.

Para quem deseja levar tudo limpinho para casa, o Carrefour instalou estações de limpeza com álcool em gel e papel descartável.

O que o setor vem fazendo? Por enquanto, a cabine de luz UV está apenas no Carrefour. Mas outras redes supermercadistas adotaram uma série de medidas de segurança. Redes como Pão de Açúcar e Extra compraram placas de acrílico para evitar o contato entre clientes e funcionários. Marcações de distanciamento mínimo foram colocadas no chão. Em todas elas há limitação de entrada de clientes para evitar aglomerações.

No Assaí, o consumidor tem a sua temperatura aferida e o carrinho de compras higienizado por um colaborador. O cliente pode lavar as mãos com água e sabão em uma pia disponibilizada especialmente para esse fim.

Na unidade Osasco do Carrefour, que funciona como uma espécie de laboratório de inovação de segurança, uma câmera térmica mede a temperatura de até nove pessoas de uma única vez – isso evita filas na entrada. Se o cliente tiver febre, a câmera emite um aviso sonoro e um funcionário auxiliará a pessoa. Outra novidade é que a tecnologia também identifica se há pessoas circulando sem máscaras no local.

Tanto nessa unidade do Carrefour como em lojas do Pão de Açúcar há cotoveleiras nas portas das geladeiras e freezers para evitar o contato manual com essas superfícies.

Estação de limpeza de compra no Carrefour
Crédito: Fabiana Futema

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.