O Bradesco prevê encerrar as atividades de até 450 agências neste ano, segundo o presidente do banco, Octavio de Lazari.

A estimativa é de que sejam fechadas entre 100 e 150 agências físicas e cerca de 300 sejam transformadas e incorporadas em unidades de negócios. O presidente do banco diz que tudo vai depender da reação da economia, do volume de crédito e de outros fatores.

O executivo afirma que o banco paga cerca de R$ 1,7 bilhão em aluguel no Brasil e, com o IGP-M elevado, índice usado para reajuste de contratos de aluguel, o banco partiu para a renegociação dos contratos. “Nós repensamos nossas agências relacionadas a locadores que não aceitaram”, afirmou.

“A lição mais importante nós já fizemos”, afirmou Lazari. Segundo o executivo, ainda existe uma expectativa de reduzir mais os custos. O banco terminou 2020 com o fechamento de 1.083 agências físicas.

Em dezembro, o Bradesco tinha 3.395 unidades no país, 24,2% a menos do que o registrado no mesmo mês de 2019.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).