ISTAMBUL (Reuters) – O banco central da Turquia cortou sua taxa de juros em 200 pontos-base para 16% nesta quinta-feira, duas vezes mais do que o esperado, o que derrubou a lira a uma nova mínima na série histórica, entregando mais estímulos visados pelo presidente Tayyip Erdogan apesar do aumento da inflação.

Em um comunicado, o banco sugeriu que haverá um pouco mais de espaço para expandir a política monetária até o final do ano.

Uma pesquisa da Reuters estimou que o banco central reduziria sua taxa de recompra em 50 ou 100 pontos-base. O banco também surpreendeu os mercados no mês passado com um corte de 100 pontos-base que fez com que a moeda despencasse.

A lira recuou 3%, para um recorde de 9,501 em relação ao dólar, antes de reduzir algumas de suas perdas. A divisa acumula perda de mais de 20% neste ano, com a maior queda a partir de o início de setembro, quando o banco começou a dar sinais “dovish” (inclinado a condições monetárias mais expansionistas).

A inflação anual subiu para 19,58% no mês passado em meio ao aumento do custo de vida na Turquia, incluindo comida e moradia mais caras. A inflação tem permanecido na casa dos dois dígitos durante a maior parte dos últimos cinco anos e bem acima da meta de 5%

(Por Ezgi Erkoyun and Daren Butler)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).