PARIS (Reuters) – O banco central da França reduziu sua estimativa para o crescimento econômico do terceiro trimestre nesta segunda-feira, uma vez que os problemas na cadeia de oferta e mão de obra pioraram, pesando na recuperação do setor privado.

A segunda maior economia da zona do euro provavelmente cresceu 2,3% nos três meses até o final de setembro em relação ao trimestre anterior, disse o Banco da França em sua previsão mensal, reduzindo sua estimativa ante 2,5% projetados no mês passado.

A agência oficial de estatísticas da França, INSEE, vai publicar sua primeira leitura do Produto Interno Bruto do terceiro trimestre em 29 de outubro.

A atividade econômica deve retornar a quase 100% dos níveis pré-pandemia este mês, com empresários esperando uma melhora dos negócios na indústria e no setor serviços e nenhuma mudança no setor de construção, disse o banco central da França com base nas conclusões de sua pesquisa mensal com líderes empresariais.

No entanto, as restrições da cadeia de oferta são um problema crescente, com 56% das empresas industriais afirmando que são um empecilho. O número chegou a 81% no setor automotivo, em grande parte devido à escassez de semicondutores.

(Por Leigh Thomas)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).