Por Fabian Cambero e Aislinn Laing

SANTIAGO (Reuters) – O Banco Central do Chile revisou para cima nesta quarta-feira sua faixa de crescimento previsto para o PIB em 2021 para 10,5% a 11,5%, de uma estimativa anterior de 8,5% a 9,5%, em meio ao que chamou de “recuperação rápida” de uma recessão causada pela pandemia de Covid-19.

O banco prevê que a inflação média em 2021 ficará em 4,2%, em comparação com a taxa de 3,9% estimada anteriormente. Na terça-feira, o BC dobrou a taxa básica de juros para 1,5%.

A instituição informou em seu Informe de Política Monetária (IPoM), divulgado trimestralmente, que continuará retirando o estímulo monetário, com a taxa de juros retornando a um nível neutro em meados de 2022.

O banco disse que sua revisão para cima no prognóstico de crescimento do PIB se deveu principalmente a um aumento acima do previsto nos gastos privados, impulsionados pelos bônus emergenciais em apoio às famílias, oferecidos pelo governo, e por saques de aposentadorias privadas.

(Por Fabian Cambero e Aislinn Laing)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).