SÃO PAULO (Reuters) – A Azul confirmou nesta segunda-feira que fez uma oferta para aquisição do grupo chileno de aviação Latam Airlines, que está em recuperação judicial, mas afirmou que desistiu do negócio para se concentrar em suas próprias operações.

Em comunicação enviada ao mercado no final do domingo, a Azul afirmou que vai considerar potenciais parcerias no futuro.

A Azul afirmou que a oferta não vinculante enviada em 11 de novembro incluía cerca de 5 bilhões de dólares em financiamento e era apoiada por alguns credores da Latam.

A Azul acrescentou, porém, que o valor atribuído à Latam foi mais alto do que acredita ser aceitável e citou a incerteza para a indústria da aviação criada pela pandemia de Covid-19, principalmente em mercados de longa distância.

“Como resultado, a Azul vai continuar a se concentrar em suas vantagens competitivas e flexibilidade de frota…e avaliar futuras parcerias e oportunidades de consolidação disponíveis no mercado”, afirmou a Azul na comunicação.

A Latam afirmou anteriormente que recebeu diversas ofertas para financiar sua saída da recuperação judicial, cada uma avaliada em mais de 5 bilhões de dólares.

A Azul informou na comunicação do domingo que acredita que uma combinação com a Latam produziria sinergias de mais de 4 bilhões de dólares.

(Por Gabriel Araujo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).