Os atacadistas registraram um faturamento de R$ 287,8 bilhões em 2020, segundo o ranking da Abad (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores) divulgado nesta terça-feira (dia 11). Esse resultado representa um crescimento real de 0,7% na comparação com 2019.

O que motivou esse crescimento? Em anos de crise, como foi 2020, houve aumento do desemprego e queda da renda. Com menos dinheiro no bolso, os brasileiros buscaram comprar em lugares em que o dinheiro pudesse ‘levar mais por menos’, caso dos atacadistas.

Com a penetração os atacadistas? Números da Nielsen mostram que mais de 50% dos lares brasileiros realizam compras em atacadistas.

Qual a expectativa para 2021? O setor espera manter o ritmo de crescimento. No primeiro trimestre deste ano, as vendas nominais subiram 5% frente a igual período de 2020.

“Temos confiança em continuar crescendo, mesmo porque lidamos com alimentos de primeira necessidade. E vamos em busca desse desempenho, melhorando ainda mais a qualidade da entrega, a disponibilidade de produtos e o zeramento da ruptura”, disse Leonardo Miguel Severini, presidente da Abad.

Quem são as maiores empresas do setor? Por faturamento, o Atacadão lidera a lista de top 10 dos atacadistas. O Assaí não quis participar do ranking.

  1. Atacadão: R$ 51,8 bilhões
  2. Grupo Martins: R$ 6,5 bilhões
  3. Tambasa: R$ 4,4 bilhões
  4. Grupo Dia a Dia: R$ 2,8 bilhões
  5. Servimed: R$ 2,7 bilhões
  6. Atakadão Atakarejo: R$ 2,6 bilhões
  7. Decminas: R$ 2,6 bilhões
  8. Delly’s Food Service: R$ 2,5 bilhões
  9. Costa Atacadão: R$ 2,3 bilhões
  10. Villefort: R$ 1,8 bilhão
  11. Gam Distribuidora: R$ 1,8 bilhão

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).