SÃO PAULO (Reuters) – A ArcelorMittal anunciou nesta terça-feira que vai religar o laminador 3 de sua usina de aços longos em Monlevade (MG) a partir de janeiro de 2022, citando demanda do mercado e perspectivas de crescimento econômico.

O laminador, parado desde a montagem em 2015, tem capacidade para 1 milhão de toneladas por ano, mas a ArcelorMittal afirmou que “a produção se dará de forma gradual e alinhada à demanda do mercado”, sendo voltada a fio-máquina destinado a aplicações especiais. A usina tem outros dois laminadores e uma capacidade instalada de 1,2 milhão de toneladas.

O equipamento receberá no acumulado desde 2015 até a reativação 580 milhões de reais em investimentos, sendo que “mais de 90% do valor foi desembolsado na implantação”.

“O objetivo do laminador é garantir o pleno atendimento aos clientes. A forte demanda por aço, especialmente com o avanço da construção civil, e os indicadores econômicos, possibilitaram a operação do laminador”, afirmou a ArcelorMittal.

No final de abril, a ArcelorMittal retomou a operação da aciaria de sua usina em Barra Mansa (RJ), que estava paralisada desde janeiro de 2019.

Na semana passada, a rival Gerdau anunciou que vai instalar um novo laminador de bobinas a quente na usina de Ouro Branco (MG), com capacidade para 250 mil toneladas por ano, além de uma nova máquina de perfis estruturais com capacidade para 500 mil toneladas anuais.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).