O maior número de clientes em quarentena obrigou empresas de entrega de alimentos e de transporte de passageiros a equilibrar um potencial aumento de pedidos com o risco de espalhar a doença para clientes e motoristas.

A empresa chinesa DiDi Chuxing, dona da 99 no Brasil, criou um fundo de US$ 10 milhões para apoiar seus motoristas e entregadores diagnosticados com o coronavírus.

Além dos brasileiros, o fundo apoiará os motoristas e entregadores na Austrália, no Chile, na Colômbia, na Costa Rica, no Panamá, no Japão e no México, seguindo passos semelhantes adotados pela empresa na China.

À medida que os casos de vírus aumentam em todo o mundo, as empresas de serviços por aplicativos são pressionadas para cuidar de pessoas que trabalham em suas plataformas e são normalmente classificadas como trabalhadores que não possuem direito à licença médica e outros benefícios trabalhistas.

“A saúde de nossos parceiros e passageiros é a nossa principal prioridade e esperamos que este fundo os ajude a protegê-los e a proteger a segurança da plataforma”, disse o presidente da DiDi, Jean Liu.

Tanto a Uber Eats como a Deliveroo disseram que separaram reservas financeiras para pagar motoristas que possam adoecer ou sejam obrigados a ficar em quarentena.

A Deliveroo, com sede em Londres, orçou vários milhões de libras para compensar motoristas por perdas devido à doença, segundo uma pessoa com conhecimento do assunto. A empresa compensará os motoristas afetados por 14 dias, acima do valor da licença médica exigido no Reino Unido, disse a pessoa.

A Uber disse que vai pagar motoristas nos Estados Unidos, no Reino Unido e no México por um período caso sejam diagnosticados com a Covid-19 ou colocados em quarentena. E planeja implementar o programa em todo o mundo.

Em mensagem enviada a clientes do Reino Unido, o presidente da Deliveroo, Will Shu, anunciou o lançamento de um serviço para permitir que motoristas deixem a comida na porta, evitando contato com clientes. A Uber disse na quarta-feira (dia 11) que os usuários podem deixar uma nota no aplicativo pedindo entrega semelhante.

Segundo uma pessoa a par da estratégia da Deliveroo, que deve ser lançada na próxima semana, os entregadores de bicicleta também poderão escolher a entrega sem contato.

As outras medidas da Deliveroo incluem encomendar álcool gel para motoristas e permitir que clientes em algumas áreas do Reino Unido encomendem produtos de cozinha e domésticos de supermercados por meio do aplicativo.

(Com Bloomberg e Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).