BRASÍLIA (Reuters) – O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira que o processo de elevação da taxa de juros pelo Banco Central (BC) desacelera o crescimento do país, mas ponderou que a melhora observada no ritmo de investimentos aponta para dados positivos na atividade à frente.

Em apresentação no Encontro Anual da Indústria Química, Guedes afirmou ainda que o Brasil vai crescer e “sair do buraco”, mesmo que em menor velocidade durante o combate à inflação.

Segundo ele, o governo fez uma despolitização da moeda ao aprovar a autonomia formal do BC.

“De um lado, temos um fator de desaceleração, que é a atuação do Banco Central combatendo a inflação, mas, de outro lado, temos um fator de sustentação do crescimento, que é a taxa de investimento”, afirmou.

De acordo com o ministro, a proporção de investimentos em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) atingiu pico de 19,4% e deve caminhar para 20% em 2022.

Guedes voltou a comentar o resultado do PIB do terceiro trimestre, afirmando que o dado –que apontou retração de 0,1% sobre o segundo trimestre– foi puxado pela agricultura, que desabou 8%, segundo ele, em função do mau tempo.

O ministro rebateu críticas de que o país não está crescendo e afirmou que a recuperação em “V” da atividade já aconteceu. Para ele, afirmações de que não há sustentação fiscal no Brasil são “loucura e militância”.

“Previsões catastróficas nos perseguem desde o primeiro dia de governo. […] Não significa que eu ache que é o melhor governo do mundo, mas não é tão ruim quanto estão dizendo”, afirmou.

(Por Bernardo Caram)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).