A Caixa Seguridade, braço de seguros e previdência da Caixa Econômica Federal, acertou um acordo com a Icatu Seguros em capitalização, segundo comunicado ao mercado na noite de segunda-feira (dia 20).

Qual o contexto? A parceria em capitalização é uma das últimas etapas da Caixa Seguridade na preparação para se listar na bolsa com um IPO (oferta inicial de ações) previsto para abril. O banco estima que a oferta secundária — ou seja, os recursos irão para os acionistas que se desfazerem de suas participações — pode render algo entre R$ 10 bilhões e R$ 15 bilhões, segundo uma fonte com conhecimento direto do assunto.

O que prevê o acordo? A Caixa Seguridade terá 75% de participação no negócio, sendo 49,99% das ações ordinárias e 100% das ações preferenciais. Já a Icatu terá 50,01% das ações ordinárias, o equivalente a 25% do capital da companhia, que vai vender produtos de capitalização no balcão da Caixa Econômica.

No fechamento da operação, com prazo definido para 4 de janeiro de 2021, a Icatu subscreverá aumento de capital de R$ 180 milhões na companhia, valor que será repassado à Caixa Econômica Federal. A nova companhia irá remunerar a Caixa Seguridade com as despesas totais de comercialização por produto em valores predefinidos, além de uma taxa de performance atrelada ao desempenho anual em volume e lucratividade.

Quem vai comandar a parceria? A Caixa Seguridade e a Icatu indicarão quatro membros para o conselho de administração cada uma, e a presidência será rotativa e alternada entre os acionistas. Além disso, a diretoria executiva da companhia será composta por quatro membros, com indicação paritária dos sócios.

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.