A pandemia atropelou a festinha de aniversário do seu filho? As reuniões presenciais das crianças, tal como a dos adultos, foram substituídas por videochamadas coletivas. De olho nessa mudança, empresas de recreação passaram a oferecer pacotes de diversão para comemorações online.

Como funcionam essas festas? Professores ou monitores reúnem as crianças em salas virtuais e tentam envolvê-las em atividades para ser realizadas em casa. A Cria, por exemplo, oferece aulas de Tik Tok, circo, yoga nas reuniões virtuais para crianças. A Mila Pink coloca seus monitores para comandar brincadeiras com as crianças.

Como surgiu a ideia de fazer esse tipo de recreação? A pandemia obrigou empresas que atuam nesses segmentos a migrarem para a recreação online. “Como somos da área de eventos, uma das mais afetadas pela pandemia, nossas festas pararam completamente. Era como se estivéssemos desempregados. Então a gente passou a pensar sobre o que fazer para não quebrar”, diz Camila Fernandes Rosa, dona da Mila Pink Recreação.

Essa é a mesma lógica da Cria. “A gente precisou adaptar nosso modelo de negócio, pois tudo parou”, afirma Rubens Silva, proprietário da Cria.

Esse modelo está dando certo? Camila diz que se surpreendeu, pois de início achou que não daria certo fazer recreação online. “Recreação é uma coisa muito presencial, de contato, e a gente leva material para as festas. Achei que seria muito difícil, mas resolvi arriscar, começaram a aparecer interessados e estamos felizes.”

Rubens diz que as recreações online estão sendo contratadas não apenas para aniversários, mas para encontros entre amigos e primos. “Tivemos uma aceitação muito boa, não só de recreação, mas também de aulas online, como circo, yoga, capoeira.”

Qual o desafio desse tipo de recreação? Rubens diz que sua preocupação inicial era sobre oferecer uma atividade em que as crianças não ficassem simplesmente paradas em frente a uma tela. “As crianças já ficam muito tempo online, a gente pensou em fazer algo para que elas se movimentassem. Como já dávamos aulas, transportamos isso para o virtual.”

E serve só para festa de aniversário? Não. Rubens diz que as recreações podem ser usadas em reuniões entre amigos e parentes. “Antes, as crianças tinham a sexta livre para chamar os amigos para brincar em casa. Agora, eles podem continuar brincando, mas com recreação”, afirma ele.

E os preços? Depende da duração da festa e da quantidade de crianças. Elas duram de 40 minutos a uma hora e reúnem cerca de dez crianças, no máximo. Na Cria, os preços variam de R$ 100 (40 minutos) a R$ 120 (1 hora). Na Mila Pink, os preços partem de R$ 35 (até crianças no mesmo local) e adicional de R$ 10 por crianças em salas diferentes.

Esse negócio sobrevive ao fim da pandemia? Aqui as opiniões divergem. Camilla acha que todo mundo vai querer festejar presencialmente assim que o isolamento acabar. Mas Rubens vê a possibilidade de as aulas de atividades físicas continuarem sendo dadas online, pois dá ao cliente flexibilidade de horário e local. “A gente dá algumas aulas ao ar livre, que quando chove são prejudicadas. Na aula online, não há esse problema.”

Dicas para quem quer empreender nessa área

O 6 Minutos conversou com Ariadne Mecate, consultora do Sebrae-SP, para pegar dicas para quem quer empreender nessa área. “Essa é uma tendência, está todo mundo se reinventando na quarentena e verificando formas de manter o faturamento e acompanhar o comportamento do consumidor.”

Segundo ela, a recreação infantil online é um dos vários serviços que as empresas estão criando para o setor de festas. “A recreação é uma boa ideia, porque as pessoas querem comemorar, querem descontrair as crianças, mas sem sair de casa. E o melhor é que não requer grandes investimentos de infraestrutura.”

Veja dicas para esse negócio:

Adaptar à recreação à idade da criança

As festas costumam reunir crianças da mesma faixa etária. Prepare atividades de acordo com a idade dos participantes.

Cuidado com a duração do evento

Crianças pequenas não conseguem focar a atenção muito tempo em uma única atividade. Por isso, a recreação não pode demorar tanto a ponto de causar o desinteresse das crianças.

Não dê trabalho para os pais

As famílias já estão sobrecarregadas com outras atividades. Não faça da recreação um momento de estresse para as famílias. Por isso, prepare atividades fáceis.

Atenção ao preço

Não tente cobrar o mesmo valor das recreações presenciais. Faça uma pesquisa de preços na sua região para ter uma ideia de quanto cobrar.

Divulgue sua atividade

Ariadne sugere que os empresários divulguem em redes sociais, anúncios no Google, influenciadores, grupos de mães. “Tenha um site com fotos, mostre o que você faz, colete depoimentos de mães e crianças contando como funciona o serviço. As pessoas querem conhecer.”

Existem outros serviços para oferecer nessa área?

Vários. Ariadne diz que existem empresas se especializando em mandar o kit festa com doce, bolo, salgadinhos e lembrancinhas para a casa dos convidados. “Tem também personagens que gravam mensagem para o aniversariante. É muito legal.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).