A Superintendência-Geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) decidiu pisar no freio em relação ao acordo entre Ambev e Red Bull, que coloca a cervejaria como distribuidora ou revendedora das bebidas energéticas da Red Bull em determinados pontos de venda do território nacional.

O que aconteceu? O órgão declarou “complexo” o ato de concentração entre Ambev e Red Bull Brasil. Com isso, decidiu aprofundar a análise do caso antes de emitir um parecer sobre a operação.

Quais os próximos passos do Cade?

  • Entender melhor qual a proposta e ideia de eficiência econômica às partes do negócio
  • Análisar as operação quanto aos potenciais efeitos sobre o mercado nacional de bebidas energéticas e de distribuição de bebidas, considerando eventual poder de portfólio

Essas foram as medidas determinadas e publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 31.

Ambev e Red Bull estão negociando acordo de distribuição e revenda
Crédito: Shutterstock

O que dizem Ambev e Red Bull?  Segundo as empresas, a transação tem como objetivo “aliar a capilaridade, capacidade, rotas de distribuição e expertise da Ambev no mercado de bebidas, com o interesse da Red Bull em expandir a distribuição de suas bebidas energéticas no Brasil. Além disso, as partes entendem que a operação representará, para a Ambev, a oportunidade de distribuir uma marca com envergadura internacional.” O acordo foi firmado em abril deste ano, e desde então espera aprovação do Cade.

(Com Estadão Conteúdo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).