Por Anisha Sircar e Susan Mathew

(Reuters) – As ações de viagens ajudaram as bolsas europeias a começar a semana em tom mais forme nesta segunda-feira, após fortes perdas registradas no fim da semana passada, com o mercado agora amparado por esperança de que a variante Ômicron do coronavírus tenha efeitos apenas moderados.

Depois de marcar três semanas consecutivas no vermelho, o índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 1,28% neste pregão. O índice de tecnologia foi o único setor a cair, em queda de 0,5%, em linha com seus pares norte-americanos. [.NPT]

Algumas preocupações sobre a Ômicron foram amenizadas depois que uma autoridade de saúde sul-africana disse que a cepa causa infecções leves, enquanto Anthony Fauci, principal autoridade de doenças infecciosas dos Estados Unidos, disse à CNN que “não parece haver um grande grau de gravidade” da variante até o momento.

Isso impulsionou papéis de viagens e lazer, com o setor num salto 3,9%, sua melhor sessão desde maio deste ano.

“As perdas da semana passada provavelmente serão recuperadas nesta semana se as pessoas virem que a Ômicron não é tão mortal quanto as mutações anteriores e conforme o Banco Central Europeu mantém sua narrativa de inflação transitória”, disse Stuart Cole, chefe de macroeconomia da Equiti Capital.

O índice de volatilidade Euro STOXX 50 caiu para 30,04, após chegar a atingir 33,07 na semana passada.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,54%, a 7.232,28 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,39%, a 15.380,79 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,48%, a 6.865,78 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,16%, a 26.498,07 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 2,40%, a 8.439,70 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,72%, a 5.510,33 pontos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).