LONDRES (Reuters) – A atividade empresarial da zona do euro acelerou no mês passado, mas a retomada pode ser temporária já que o crescimento da demanda enfraqueceu e os temores sobre a variante Ômicron do coronavírus prejudicam o otimismo, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI Composto da IHS Markit saltou a 55,4 em novembro de 54,2 em outubro, abaixo da preliminar de 55,8 mas ainda acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

“Uma melhora na taxa de crescimento econômico sinalizada pelo PMI da zona do euro deve ter vida curta”, disse Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit.

“Não só o crescimento da demanda enfraqueceu, mas as expectativas das empresas sobre o crescimento futuro diminuiu uma vez que as preocupações com a pandemia se intensificaram de novo.”

O subíndice de novos negócios caiu a 54,7 de 55,1, mínima desde abril.

O PMI final para o setor de serviços do bloco subiu a 55,9 de 54,6, mas ficou abaixo da preliminar de 56,6.

(Reportagem de Jonathan Cable)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).