As taxas médias de juros do cheque especial e do empréstimo pessoal estão mais baratas ao final de 2020 em comparação com o início do ano, de acordo com o levantamento divulgado nesta sexta-feira (18) pelo Procon-SP.

Quanto custam os juros do cheque especial? A taxa média do cheque especial foi de 7,84% ao mês, com decréscimo de 5,33 pontos percentuais em relação à média de 2019 (13,17% ao mês). O juro da modalidade começou o ano com taxa média de 8% ao mês e terminou 2020 em 7,91% ao mês.

As taxas nesta modalidade ficaram mais baratas, porque em janeiro de 2020, o Banco Central criou uma resolução que proíbe os bancos a cobrarem taxa maior do que 8% ao mês para pessoas físicas.

Os bancos Bradesco, Safra e Santander foram os que apresentaram a maior taxa média anual de cheque especial, com 8% ao mês. A menor taxa média anual foi a da Caixa Econômica Federal, com 7,5% ao mês.

E do empréstimo pessoal? A taxa média ficou em 6,1% ao mês em 2020, com queda de 0,14 ponto percentual em comparação à média de 2019 (6,24% ao mês). Segundo o Procon-SP, eram, em média, 6,17% ao mês no início de 2020 e chegaram a 6,08% neste final de ano.

O Santander foi o banco com maior média anual da taxa (7,89% ao mês) e a Caixa,  com a menor (3,86% ao mês).

Como a pesquisa foi feita? O Procon-SP levou em consideração seis instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander e o levantamento foi feito com base nas pesquisas mensais realizadas pela instituição.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).