Ao contrário do que muita gente pensa, comprar em grandes quantidades nem sempre é sinônimo de economia. Sem um bom planejamento, aquela baita promoção do atacado pode virar desperdício de produtos, tempo e dinheiro.

Para a nutricionista Adriana Stravo, qualquer compra desse tipo deve começar por uma análise de consumo.

Como se planejar?

1. Faça um inventário do que tem na despensa e na geladeira: um dos grandes erros é ir ao supermercado sem saber o que não é preciso comprar. Não adianta querer aproveitar uma promoção se já está com o armário abarrotado daquele produto.

2. Avalie o número de moradores: a escolha dos produtos que poderão ser comprados em grandes quantidades sempre depende do tamanho da família.

3. Leve em consideração quantas refeições cada um faz em casa: se alguém almoça sempre no trabalho, por exemplo, pode haver uma grande diferença na conta.

4. Saiba quais alimentos a família tem o hábito de consumir: não adianta comprar algo por impulso, só porque está barato. Se nem todo mundo gostar de comer aquilo, as chances de haver desperdício são altas.

5. Faça uma lista de compras: os produtos estão nas prateleiras para chamarem a sua atenção. Sem uma lista do que é realmente necessário, todo o planejamento anterior será perdido.

Atacado não serve para quem mora sozinho?

É realmente difícil que uma única pessoa consiga consumir alimentos comprados em grandes quantidades sem desperdício. No entanto, neste momento atípico em que todas as refeições estão sendo feitas em casa, é possível apostar nos congelados.

“Dá para comprar um saco grande de carne e congelar porções individuais. Tem também aquelas embalagens maiores de pães pré-assados, que costumam durar uns quatro meses no freezer”, indica Adriana.

Itens de limpeza também são uma boa pedida para esse público, já que eles duram alguns anos se não forem abertos, de acordo com a data de validade. Nesse caso, um detalhe importante é verificar antes se há espaço para o armazenamento.

Basta olhar a validade para saber quanto dura um produto?

Alguns itens podem perder suas propriedades ou estragar antes da data de vencimento. Eles devem ser comprados no atacado apenas quando o consumo for muito frequente:

  • Azeite: se ficar muitos meses guardado, pode acabar oxidando.
  • Castanhas, amêndoas e nozes: por serem produtos naturais, podem acumular fungos não-perceptíveis, por isso, compre apenas o que for consumir na mesma semana.
  • Chia e quinoa: assim como as oleaginosas, devem ser guardadas em recipientes de vidro higienizados e serem consumidas em poucos dias.
  • Pode confiar na embalagem: alimentos como arroz, feijão, vinagre, açúcar e enlatados realmente duram bastante. Por isso, quando armazenados com cuidado, podem ser consumidos até o final do prazo de validade.

No que prestar atenção na hora da compra?

Muita gente já sabe que ir ao supermercado com pressa, fome ou na companhia de crianças não é uma boa ideia, mas não é só isso.

  • Etiquetas: nem sempre o valor que aparece maior na etiqueta corresponde à quantidade de produto da embalagem. Além disso, os tamanhos das embalagens podem ser diferentes dependendo da marca, gerando confusão na hora de comprar os preços. Por isso, olhe sempre nas letras miúdas o mesmo indicativo de quantidade para todos os produtos (1kg ou 100g).
  • Posicionamento: prefira sempre os produtos que estão no fundo do galpão. Tome cuidado com aqueles que ficam bem perto da entrada. Eles podem perder a qualidade se passarem muito tempo expostos ao sol.
  • Embalagens: verifique sempre o fundo das caixas e embalagens para ter certeza de que nada foi danificado no transporte. Latas amassadas, por exemplo, podem contaminar seu conteúdo com substâncias danosas à saúde.

Se perceber que os produtos estão sujos para além da poeira, também é melhor não comprar. Isso é um indício de falha no armazenamento.

Ingredientes: muita atenção para não comprar gato por lebre. Às vezes o rótulo pode fazer você pensar que está comprando um alimento de alta qualidade, com ingredientes mais saudáveis e que justificam um preço maior quando, na verdade, ele é só mais do mesmo.

Para evitar cair nessa, veja sempre a ordem em que os ingredientes são listados. Eles aparecem de acordo com a quantidade, da maior para a menor. Um pão que se diz integral e tem farinha comum como primeiro ingrediente, por exemplo, não entrega o que promete.

Como armazenar? Itens de geladeira devem ser os últimos a entrar no carrinho e os primeiros a sair das sacolas quando chegar em casa.

Já os produtos que não precisam de refrigeração devem sempre ficar em local escuro, fresco e livre de humidade.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).