Quer ganhar dinheiro com ações na Bolsa? Precisa aprender a fazer uma renda extra? Quer enriquecer em pouco tempo? O que não faltam são cursos com todo tipo de promessa de ganho financeiro. A dificuldade é escolher uma boa instituição ou plataforma de educação no meio de tantas ofertas disponíveis no mercado.

O primeiro cuidado que se deve ter é com cursos que prometem enriquecimento rápido. Isso não existe, não gaste seu tempo e seu dinheiro com isso. “Quem não quer ficar rico? Todo mundo quer, mas não existe fórmula para enriquecer no curto prazo. Por isso é preciso ter cuidado máximo com cursos ou influenciadores que prometem ganhos fáceis da noite para o dia. O que eles querem é vender seus cursos e ganhar dinheiro assim”, diz Luis Abdal, consultor da Ancord (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias).

Flávio Pretti, vice-coordenador de comissão de educação da Planejar, faz outro alerta: fuja dos cursos de day trade. “Para mim, o day trade é o ápice da falta de moral, da falta de correção ética. Todos os bons estudos acadêmicos mostram que não se ganha dinheiro com day trade.”

O jogador Madson foi uma das várias pessoas que caíram em um golpe aplicado a partir da plataforma Aprenda Investindo.  “Tem de desconfiar sempre do ganho fácil, das fórmulas mirabolantes em que ficará rico do dia para a noite”, afirma Abdal.

Já aprendeu que tipo de curso deve ser evitado? Veja agora que pontos devem ser considerados na hora de escolher um curso.

Comece pelo básico

Educação financeira é como o aprendizado de idiomas. Se a pessoa que não tem nenhum conhecimento, precisa começar a aprender pelo básico. “Acho que o investidor deve começar procurando conhecimento sobre os principais conceitos, finanças pessoais, regras do mercado”, diz Abdal. “E aí ele vai encontrar várias opções, só precisa tomar cuidado para não cair em um curso caça-níquel que não oferece conteúdo adequado.”

Saiba qual é sua necessidade de conhecimento

É preciso saber em que momento da vida financeira a pessoa está. “Um problema frequente é que muitas pessoas ainda não aprenderam a guarda dinheiro e já querem passar lá para frente: aprender a investir. Mas para investir tem que sobrar dinheiro. É preciso primeiro adequar seus gastos, administrar o que sobra e escolher a melhor opção dentro do seu perfil considerando o prazo em que vai resgatar”, diz Abdal.

Pretti diz que as necessidades de conhecimento dos indivíduos vão variar ao longo da vida. “Eventualmente, a pessoa precisa aprender que precisa de estudo para melhorar sua renda. Pode ser que ela precise ajustar sua estrutura de gasto para ter uma sobra de renda. Ou pode ser que ela precise pensar muito antes sobre como se programar financeiramente para dali a 30 ou 40 anos”, afirma.

Ele deu o exemplo de uma mulher com quem conversou após uma palestra de educação financeira. “Ela trabalhava como faxineira e também fazia salgadinho. Tinha um caderninho com um controle muito bem feito do que ganhava e do que gastava. E me perguntou o que mais podia fazer. Respondi que ela podia ensinar outras pessoas a fazer esse controle de gastos, pois esse é o primeiro passo e que poucas pessoas dão.”

Como escolher?

Uma vez definido o que você pretende estudar, aí entra outra parte mais difícil: escolher onde vai estudar. Um bom norte é pesquisar a reputação da instituição ou pessoa que oferece o curso. “Comparando com uma questão do presente: não é difícil confiar em uma vacina do Butantan. O Butantan é o Butantan, traz uma referência de qualidade, de seriedade, de olhar para o indivíduo. É essa mesma referência que deve ser buscada na educação financeira”, diz Pretti.

Precisa pagar mesmo? Há dezenas de cursos gratuitos de educação financeira oferecidos por órgãos e instituições como B3, Anbima, CVM, Ancord e Planejar. No caso dessas duas últimas, também há cursos pagos, mas explore as opções gratuitas antes.

Abdal recomenda que, além de fazer cursos e aprender mais sobre o mercado, que o futuro investidor tenha a assessoria de um consultor ou instituição. “Não existe mágica, existe planejamento e saber qual é seu perfil de investidor. Por isso é fundamental ter a assessoria de um profissional. E fazer cursos com instituições sérias e não cair no conto de quem tenta vender enriquecimento rápido para incautos.”

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).