Uma pesquisa realizada pela Serasa com a Opinion Box mostra que 37% dos brasileiros tiveram crédito negado durante a pandemia.

Os principais motivos foram a renda ser considerada baixa ou não ter renda (40%), estar inadimplente (35%), não ter retorno sobre aprovação (28%) e a documentação ser considerada incompleta ou irregular (14%).

Qual a solução? Quem foi recusado procurou crédito em bancos digitais (37%), desistiu de procurar (28%) ou pegou dinheiro emprestado com amigos (27%).

Tipo de crédito

A pesquisa mostra que 79% dos entrevistados usaram alguma fonte de crédito durante a pandemia e o cartão de crédito (62%) foi o principal deles, seguido de empréstimos com amigos e familiares (14%) e cheque especial (12%).

O cartão de crédito e cheque especial e limite de conta foram mais usados para o pagamento de contas em geral, o financiamento e consórcio para compra de casa ou carro e os empréstimos (pessoal com ou sem garantia, com amigos e familiares ou consignado), para pagamento de dívidas.

Dessas pessoas que precisaram usar crédito, 32% usaram seis vezes ou mais. Apesar do consumo de crédito entre homens e mulheres ter sido parecido durante a pandemia, os homens tiveram limites de crédito mais alto do que as mulheres. 52% deles tinham crédito até R$ 3500, enquanto o percentual era de 59% entre as mulheres

Como a pesquisa foi feita? Foram ouvidas 2.068 pessoas em todas as regiões do país entre 22 de junho e 2 de julho deste ano. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).