A batata está mais cara. Bem mais cara.

Segundo levantamento do Dieese, o preço do legume subiu 51% em novembro na cidade de São Paulo, liderando com sobras o ranking dos produtos da cesta básica que tiveram reajuste no mês passado. Mas a batata não foi a única. Dos 39 produtos pesquisados, na variação mensal, 30 apresentaram alta, 8 diminuíram de preço e um permaneceu estável.

Com isso, o preço médio da cesta básica passou de R$ 949,98 em outubro para R$ 979,18 em novembro, alta de 3,07% em um mês. No ano, a cesta básica já subiu 24,87%.

A inflação oficial medida pelo IPCA ficou em 0,89% em novembro.

O grupo de alimentação foi o que apresentou maior variação, de 3,68%. Higiene Pessoal registrou alta de 0,16, e Limpeza, queda de 2,78%.

Veja os produtos que mais subiram em novembro:

  • Batata (kg): 51,17%
  • Ovos brancos (dúzia): 10,44%
  • Óleo de soja (900 ml): 10,10%
  • Sabonete (unidade 90 g): 6,57%
  • Extrato de tomate (340/350 g): 5,57%

Produtos com maiores quedas de preço:

  • Sabão em pó (kg): -8,60%
  • Leite UHT (litro): -4,68%
  • Papel higiênico fino branco (com 4 unidades): -4,07%
  • Absorvente aderente (com 10 unidades): -3,59%
  • Margarina (250 g): -2,98%

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).