A partir desta quarta-feira (15), bancos, financeiras e varejistas passam a ter acesso às novas notas de crédito calculadas a partir do cadastro positivo em um dos principais birôs do mercado brasileiro, o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

A Boa Vista já tornou esses dados públicos no último sábado, e a Serasa divulgará as suas informações entre o final deste mês e o início de fevereiro.

A expectativa é que muitos consumidores possam melhorar suas notas e ter acesso a crédito mais barato, mas esse efeito não será imediato, já que haverá um período de adaptação de bancos e varejo a esse novo sistema de classificação.

Como funciona esse novo modelo? Com a aprovação final do cadastro positivo, em 2019, os birôs passaram a contar com um quantidade bem maior de informações sobre a vida financeira dos consumidores.

Isso permite que passem a levar em conta, na nota de cada consumidor (o chamado score), os bons hábitos de pagamento. Até agora, o score refletia somente as dívidas e atrasos, ou seja, servia mais como um aviso sobre maus pagadores do que para identificar os bons.

Com as novas informações do cadastro, todo o histórico de pagamentos de clientes de bancos, por exemplo, também passa a pesar na nota, que foi recalculada por empresas como o SPC, a Serasa, a Boa Vista e o Quod (que pertence aos principais bancos brasileiros).

As mudanças devem ajudar a reduzir as taxas de juros? A expectativa é que os scores mudem? Sim para as duas perguntas. Um estudo da Serasa prevê que que o novo sistema deve reduzir taxas de juros para 74% das pessoas acima de 18 anos que hoje já possuem acesso a crédito. Ou seja, com a mudança na forma de cálculo da nota de crédito, ficará mais fácil para os bancos saberem para quem podem (ou não podem) oferecer financiamento mais barato.

“O novo score beneficia, por exemplo, quem teve um atraso pontual, porque esqueceu de pagar uma conta de luz, mas que tem um bom histórico de pagamento”, exemplifica Vilásio Pereira, gerente de Cadastro Positivo do SPC Brasil. “O cadastro positivo permite que essas informações sejam levadas em conta na hora de calcular a nota”.

Quando esse efeito poderá ser sentido, na prática?  Os grandes bancos afirmam que levarão um tempo para incorporar as informações processadas pelos birôs de crédito em seus modelos de análise de risco.

“Esse processo não é automático”, afirmou a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em nota. “Os bancos precisam de algum tempo para incorporar as informações processadas pelos birôs de crédito em seus modelos de análise de risco. Só após esse período de adaptação é que o score de crédito terá impacto efetivo nos juros cobrados pelas instituições financeiras.”

São somente os bancos que compartilharão as informações que formam o cadastro positivo? Não. Desde novembro do ano passado, os cinco principais bancos do país e cerca de 100 outras instituições financeiras começaram a compartilhar informações de pagamentos dos seus clientes com os birôs de crédito, que usaram esses dados para reformular seus scores.

Mas empresas de telefonia, varejistas e concessionárias de água e luz também informarão os históricos de pagamentos de consumidores, o que ajudará a aprimorar o cadastro.

“Por enquanto o cadastro positivo reflete somente as informações das instituições financeiras, mas outro segmentos muito importante é o das empresas de telefonia. Essas informações vão entrar no primeiro semestre, e devem incluir muitas pessoas que até agora não tinha histórico bancário ou de pagamentos e que, portanto, estavam fora do mercado de crédito”, afirma a diretora de Operações de Dados da Serasa Experian, Leila Martins.

Eu já posso consultar o meu score? Como faço isso? Sim. O Banco Central autorizou quatro empresas a operarem o cadastro positivo. São elas a Boa Vista, a Quod, a Serasa e o SPC Brasil. Cada um dos birôs adota as suas próprias fórmulas e critérios para calcular a nota, tendo como base as informações do histórico financeiro dos consumidores.

Como são quatro empresas e fórmulas diferentes, é possível que você possua quatro notas diferentes. Para ter acesso ao score, é necessário acessar a plataforma de cada um dos birôs.

Boa Vista – Site, aplicativo na Play Store, aplicativo na App Store
Quod – Site (será necessária uma selfie, então é preferível realizar o cadastro pelo celular)
Serasa Consumidor – Site, aplicativo na Play Store, aplicativo na App Store
SPC Brasil – Site, aplicativo na Play Store, aplicativo na App Store.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).