A pandemia mudou a ordem de prioridade dos brasileiros na hora de pagar as contas em dia.  Serviços de assinatura, como Netflix, Amazon Prime e Disney+, estão no topo do ranking de pagamentos feitos até a data do vencimento – ficando à frente das contas de celular, internet, serviços básicos e planos de saúde (veja gráfico mais abaixo), segundo pesquisa divulgada pela Serasa.

A priorização dos serviços de assinatura é reflexo de como a pandemia afetou a vida das pessoas. “Essas assinaturas de serviços de streaming oferecem uma ótima relação de custo benefício: o valor costuma ser baixo e oferece diversão para toda a família em um período em que as pessoas têm poucas opções de lazer”, disse Jessica Vicente, especialista em comportamento do consumidor da Serasa.

O segundo colocado no ranking de pontualidade são justamente as contas de celular, internet e telefone fixo. “É praticamente um combo: para ter as assinaturas, as pessoas precisam estar em dia com as contas de telecom”, afirma a especialista.

Por que as contas básicas e de aluguel ficaram lá para baixo nesse ranking? Jessica diz que a possibilidade de renegociar ou adiar pagamentos interferiu nesse resultado. “Por conta da pandemia, as pessoas puderam adiar o pagamento das contas de serviços básicos. E houve muita renegociação de aluguéis.”

Por que o pagamento do cheque especial e empréstimos aparecem como os mais impontuais? Para Jéssica, o consumidor que não tem condições de pagar tudo o que deve começa a priorizar os boletos que serão honrados, a fazer escolhas.

“No caso do cheque especial, o consumidor sabe que o banco vai renegociar a dívida. Pode não ser agora, mas em algum momento. Com os empréstimos, é a mesma coisa.”

Qual o peso dos empréstimos feitos com parentes e amigos?

A pesquisa mostrou que 34% das pessoas precisaram pedir empréstimos no ano passado. Desse total, 49% foram feitos com amigos e parentes.

“Como os bancos endureceram as regras de liberação de crédito, as pessoas passaram a pedir dinheiro emprestado aos conhecidos para pagar contas básicas”, afirma Jessica.

De acordo com a pesquisa, o empréstimo serviu para pagar:

Uso do empréstimoEmpréstimo com amigo, parentes, conhecidosEmpréstimo pessoalEmpréstimo consignado
Pagar dívidas59%67%70%
Comprar itens essenciais37%27%22%
Empreender7%12%7%
Pagar escola ou faculdade11%7%9%
Comprar uma casa ou carro5%6%11%

Mais atrasos

A pesquisa mostra que diminuiu o número de pessoas que conseguiram pagar as contas dentro do vencimento e aumentou a proporção das que pagam algumas contas dentro do vencimento e outras com atraso no comparativo antes e durante a pandemia.

Para pagar as contas em dia, as soluções encontradas foram:

  • Cortar despesas desnecessárias: 51%
  • Fazer planejamento financeiro: 21%
  • Pagar as dívidas antes do vencimento: 19%
  • Não fazer novas dívidas: 12%
  • Fazer alguma atividade para aumentar a renda: 5%

Redução da reserva

Com o impacto negativo da pandemia sobre as finanças, o primeiro dinheiro que foi queimado foi o da reserva de emergência. Para 44% dos entrevistados, houve queda na reserva.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).