A geração dos millennials compartilha muito sobre suas finanças nas redes sociais, e também está aberta para falar sobre dinheiro na vida real.

É o que aponta uma pesquisa feita pelo Bank of America com americanos abastados, que descobriu que 85% dos millennials se sentiam confortáveis conversando com amigos e familiares sobre mudanças de planos de vida por causa de preocupações financeiras, em comparação com 75% de todos os entrevistados.

Até mesmo os salários, que muitas vezes são vistos como altamente privados, estavam em discussão entre 77% das pessoas entrevistadas que nasceram de 1978 a 1995, contra 59% dos entrevistados nacionalmente.

“Como geração, eles cresceram muito mais dispostos a se abrir e compartilhar suas próprias histórias”, disse Aron Levine, presidente de consumer banking e investimentos do Bank of America. “Eles estão aproveitando a tecnologia e estão abertos a ela, e o desejo de obter informações e feedback de colegas – tudo isso está impulsionando os millennials em todos esses tópicos financeiros.”

A geração dos millennials foi moldada por grandes eventos econômicos, incluindo a crise financeira global em 2008 e a pandemia de coronavírus em curso. Esses jovens também estão mais dispostos a discutir decisões imobiliárias, custos de saúde, riscos de emprego, contas e despesas do que a média nacional, de acordo com a pesquisa, que entrevistou 2.000 pessoas nos Estados Unidos com ativos investíveis de US $ 50.000 ou mais.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).