Tem investimento em fundo de renda fixa, multimercado ou cambial? Então fique de olho: hoje, último dia útil de maio, parte do retorno da sua aplicação se reduzirá por causa do come-cotas, que é aquele pagamento do Imposto de Renda sobre o retorno do fundo.

Duas vezes por ano existe a apuração do imposto devido pelo cotista sobre o lucro da aplicação desses fundos, e o pagamento é feito pela retirada de uma quantia equivalente em cotas do fundo (daí o nome).

Na prática, esse sistema funciona como uma uma antecipação do pagamento de IR sobre esses investimentos, que é obrigatório.

Importante lembrar: essa mordida é sobre o retorno do fundo, e não sobre o valor total investido.

Quanto o come-cotas “morde” do retorno da minha aplicação? Depende do tipo de fundo, se é de curto ou longo prazo. O come-cotas sempre incide sobre a menor alíquota prevista para esses tipos de fundo (veja abaixo os percentuais cobrados ao longo do tempo).

Se o seu investimento é em um fundo de curto prazo, a alíquota cobrada será de 20%; se for de longo prazo, será de 15%.

Na hora do resgate, se faz a conta da diferença a ser paga entre o valor antecipado pelo come-cotas e a alíquota de IR em que o investimento se enquadra.

Fundos de curto prazo

  • 22,5% em aplicações que permanecem por até 180 dias
  • 20% em aplicações que permanecem 181 dias ou mais

Fundos de longo prazo

  • 22,5% em aplicações que permanecem por até 180 dias
  • 20,0% em aplicações que permanecem de 181 dias a 360 dias
  • 17,5% em aplicações que permanecem de 361 dias a 720 dias
  • 15,0% em aplicações que permanecem por 721 dias ou mais.

Pode me dar um exemplo na prática? Suponha que você investiu R$ 10.000 em um fundo de longo prazo, e recebeu 10.000 cotas por sua aplicação (ou seja, cada cota valia R$ 1 nesse momento).

No dia do come-cotas, cada pedacinho do fundo (cota) se valorizou muito, e já está valendo R$ 1,50. Ou seja, você já possui R$ 15.000 nesse momento, um ganho de R$ 5.000.

Nesse momento, pagará uma alíquota de 15% sobre esse retorno (ou seja, R$ 750).

Quais são os fundos afetados por essa cobrança? São quatro tipos de fundo:

  • Fundo de renda fixa (aqueles que alocam pelo menos 80% da carteira em títulos públicos)
  • Fundos multimercado (aqueles que atuam em diferentes mercados, como renda fixa e variável)
  • Fundos DI (os mais conservadores possível, que acompanham apenas o CDI –Certificado de Depósito Interbancário)
  • Fundos cambiais (aqueles que investem em moedas estrangeiras)

Quando a cobrança antecipada acontece? Sempre no último dia útil de maio e de novembro.

Existem fundos que não estão sujeitos ao come-cotas? Sim, os fundos de ações e de previdência. Nesses casos, entretanto, é importante lembrar que o pagamento do IR será feito na hora do resgate. No caso dos fundos de ações, o IR cobrado é de 15%.

 

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).