Uma pesquisa feita pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) em parceria com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) mostra que o principal motivo para as pessoas ficarem com o nome sujo em birôs de crédito é o empréstimo pessoal, com 69% dos casos.

O levantamento, que foi feito entre 13 de junho e 1 de julho deste ano, ouviu 600 pessoas com contas em atraso há mais de 3 meses, de todas as capitais brasileiras.

Por que o crédito pessoal é a principal origem de endividamento? Na avaliação da pesquisa CNDL/SPC, o desemprego ainda elevado e o achatamento da renda vêm levando os brasileiros a buscar crédito não só para quitar dívidas como também para pagar despesas básicas, como água e luz.

O endividamento também está relacionado à falta de controle das finanças pessoais.

“Se por um lado o cenário econômico não vem favorecendo o equilíbrio das contas, por outro existe um aspecto comportamental importante. Boa parte das pessoas não costuma organizar seus gastos, fazendo compras além de suas possibilidades financeiras, que muitas vezes transformam-se em dívidas difíceis de serem pagas”, avalia a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, no material de divulgação da pesquisa.

Quais são as principais dívidas dos que tiveram o CPF negativado? Além do crédito pessoal, encabeçam o ranking como principais motivos para o endividamento o crediário, com 68%, e o cartão de crédito, com 67%.

Em seguida, aparecem o cheque especial (51,9%), financiamento de automóvel (51,7%) e financiamento da casa própria (34,9%).

Quais os pagamentos que os endividados priorizam? Segundo o levantamento, o aluguel e o plano de saúde aparecem no topo dos compromissos quitados em dia, com 84% e 82%, respectivamente.

Em seguida aparecem: boletos de condomínio (78% dos entrevistados), TV por assinatura e internet (73%) e contas de água e luz (72%). Apenas 24% dos entrevistados afirmaram estar em dia com o cheque especial.

“A incapacidade de pagar os compromissos em dia tem levado muitos brasileiros a fazer um tipo de rodízio para escolher qual conta pagar naquele mês”, afirma o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).