No espaço de apenas um ano, o número de maquininhas de cartão aumentou em 2,7 milhões no Brasil, mostram dados divulgados pelo Banco Central. No final do ano passado, já havia 11,2 milhões desses equipamentos no país, uma alta de 31,8% na comparação com dezembro de 2018.

Os dados do relatório de Estatísticas de Pagamento de Varejo e de Cartões no Brasil mostram que havia 123 milhões de cartões de crédito ativos e 132 milhões de débito em 2019, números que representam aumento de 18% e 14%, respectivamente, em relação ao ano anterior.

O BC ainda indicou no estudo que as transações por internet banking e mobile banking (através do celular ou tablet) seguem em tendência de alta, com aumento de 4% e de 17%, respectivamente, em relação ao ano anterior –esse tipo de operação representou 76% do total do ano passado.

Por outro lado, a quantidade de caixas eletrônicos no país caiu cerca de 3%.

Bandeiras menores ganham espaço

Os dados do BC mostram ainda que, ao longo do ano passado, as duas maiores bandeiras de cartão, Visa e Mastercard, perderam parte da sua participação de mercado, apesar de terem se mantido na liderança com folga.

A Visa, que havia encerrado 2018 com 34,6% dos cartões emitidos, viu sua fatia se reduzir a 30,8%. A líder Mastercard, que possuía 54,2% desse bolo, encerrou 2019 com 53,8%.

Ao mesmo tempo, a Elo, por exemplo, cresceu sua participação de 4,8% para 6,3%, e a American Express mais que dobrou sua fatia, de 0,4% para 0,9% do mercado.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.