A reabertura do comércio e o avanço da vacinação ao redor do país devem se refletir em um aquecimento das vendas para o Dia dos Pais. De acordo com levantamento realizado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), 67% dos consumidores pretendem comprar presentes para comemorar a data neste ano.

O número representa um aumento de nove pontos percentuais em relação a 2020. Na prática, isso significa que aproximadamente 107,7 milhões de pessoas devem comprar presentes para entregar a seus entes queridos no próximo domingo ( dia 8), com as vendas retornando ao patamar pré-pandemia.

O valor que os entrevistados pretendem gastar também subiu: em média, R$ 207,52 ao todo. Estima-se movimentar no comércio cerca de R$ 22,35 bilhões, um crescimento de 25% em relação a 2020.

“Os empreendedores estão mais otimistas e acreditam que os consumidores estão mais dispostos a investir em um produto mais elaborado, já que muitos filhos ficaram um bom tempo longe dos pais e estão retomando, ainda que com toda a cautela necessária, os encontros familiares após a vacinação”, pontua Glauco Humai, presidente da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers).

As compras vão comprometer as finanças? Entre aqueles que vão presentear no Dia dos Pais, boa parte estará priorizando a compra em detrimento da saúde financeira: 12% declararam que pretendem deixar de pagar alguma conta para pagar o presente e 24% já estão com contas em atraso, sendo que 68% destes também estão com o nome negativado.

Quem está disposto a gastar mais?  Apesar da promessa de aquecimento do mercado, grande parte dos consumidores não pretende gastar mais este ano. 37% dos entrevistados têm intenção de gastar o mesmo valor que em 2020, enquanto 28% desejam desembolsar mais, e 28% querem gastar menos.

Já entre aqueles que pretendem gastar menos, 86% citam haver influência do cenário de pandemia.

Quais serão os presentes? Assim como no ano passado, as roupas correspondem à maior parte das intenções de compra para a data, seguidas de perfumes e cosméticos.

Como estão os preços?  De acordo com a Sovos Brasil — empresa de soluções digitais para impostos — a escassez de insumos e o aumento de impostos sobre o varejo em algumas regiões deve deixar os presentes mais caros este ano.

No Estado de São Paulo, o Dia dos Pais deve ser especialmente mais caro em comparação com 2020, por conta do pacote de ajuste fiscal do governo estadual que aumentou a alíquota de ICMS de 12% para 13,3% e reduziu os benefícios fiscais pertinentes ao imposto.

Além dos presentes, a conta para almoçar em bares e restaurantes também pode sair bem salgada. Em São Paulo, por exemplo, a alíquota do setor aumentou de 3,2% para 3,69% no último ano.

“É preciso ponderar, ainda, que quando falamos sobre aumento de impostos no varejo, também devemos considerar a tributação incidente sobre toda a cadeia econômica. Afinal, a indústria teve um baque na pandemia, sem falar na escassez de insumos que vem causando um aumento na demanda e no valor de itens como embalagens, produtos plásticos e aço, por exemplo”, explica Giuliano Gioia, Tax Manager da Sovos Brasil.

Onde irão comprar? O brasileiro parece estar mais seguro para voltar às compras presencialmente.

Ainda assim, as compras pela internet, que passaram por um processo de amplo crescimento impulsionado pela pandemia da Covid-19, serão as preferidas pelos consumidores.

Para escolher o local de compra do presente, os principais pontos levados em consideração são preço e qualidade.

Quais serão as formas de pagamento? 83% pretende pagar o presente à vista. Dentre esses, a maioria opta pelo dinheiro (34%). Depois, vem o cartão de débito (27%) e o PIX (22%).

Como será a comemoração? De acordo com dados da Score e Hibou, os brasileiros estão com pretensões maiores de celebrar o Dia dos Pais neste ano.

Sobre a vacina contra Covid-19, 57% afirmaram que seu pai já estará vacinado com as duas doses até a data. Complementando a resposta, 25% responderam que o pai estará vacinado mas ainda acha melhor tomar todas as precauções possíveis e 24% responderam que assim como o pai, já está vacinado, por isso não vê problemas em se encontrarem.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).