Já pensou em pegar seu celular, entrar no Candy Crush e saber que aquele jogo é um pouco seu? Ou então sentir isso durante uma partida de Fifa, Pokémon, Mario Bros ou GTA? Pois essa experiência está no centro de um novo fundo de investimento oferecido pela Itaú Asset Management.

Qual é o contexto? Trata-se de um produto do “Itaú Ideias de Investimentos”, programa da gestora do banco Itaú que elabora propostas de novos fundos segmentados. As edições mais recentes visaram investimentos no setor de healthcare (saúde) e em tecnologia 5G. Agora, o foco passa a companhias do setor de games.

A escolha, é claro, não é aleatória. Além de avaliar que se trata de um mercado em alta, também pesou o fato de ser um segmento atrativo para o público com menos de 35 anos, que vem crescendo entre os investidores de ações. Na bolsa brasileira, já representam um terço do total de investidores.

Candy Crush Saga

Com mais de 26 milhões de avaliações na Play Store brasileira, Candy Crush foi recentemente adquirido pela Activision Blizzard
Crédito: Shutterstock

Como vai funcionar? A gestora comprará ações, em bolsas estrangeiras, de cinco empresas do setor: quatro são produtoras de jogos — Eletronic Arts, Take-Two, Nintendo e Activision Blizzard. Completa o portfólio a chinesa Huya, que atua no segmento de transmissão dos chamados “e-sports“, que são campeonatos de jogos eletrônicos, com grande visibilidade.

A aplicação mínima estabelecida é de R$ 5.000 por cliente. O fundo estima arrecadar até R$ 70 milhões durante a captação, que se encerra no dia 27 desse mês.

Ao final de um período de dois anos, os clientes receberão um retorno relacionado com a valorização das empresas no período. A estimativa do Itaú é que a carteira se valorize em 27,9%. Mas não há garantia de que isso vai acontecer, a exemplo de qualquer aplicação em ações na bolsa.

EmpresaO que faz?Valorização estimada em 2 anos
Eletronic Arts (EUA)Jogos como FIFA, Battlefield e The Sims+ 28,9%
Nintendo (JAP)Jogos como Mario, Pokémon e Zelda+ 32,8%
Activision Blizzard (EUA)Jogos como Call of Duty, Candy Crush e World of Warcraft+ 18,8%
Take-Two Interactive (EUA)Jogos como GTA e NBA2K+ 18,8%
Huya (CHN)Streaming de partidas e competições de videogame e reality shows+ 40,0%

O valor arrecadado será dividido igualmente entre as ações das empresas, um quinto para cada uma, com previsão de proteção para o câmbio. Ou seja, se o dólar subir ou descer ao longo do período, o cliente não será afetado.

Se o fundo é de ações, eu posso perder muito dinheiro? Não, porque o fundo terá uma “estratégia protegida”. Isso significa que, se a carteira se desvalorizar, o usuário terá como retorno o capital investido descontada a taxa de investimento, que é de 2,5%.

A compensação por essa espécie de seguro é uma “barreira” inserida no contrato do investimento. Se as ações subirem mais de 30%, o retorno será de uma taxa pré-fixada de 12%. Ou seja, é melhor para o investidor uma alta de 29,9% do que uma de 30,1%.

Caso o retorno fique no intervalo entre 0% e 30%, o retorno será o percentual vezes um multiplicador, que hoje está em 1,15. Por exemplo: Se a carteira subir 20%, o cliente terá direito a um ganho de 23% sobre o valor aplicado.

Por que eu investiria nesse fundo? São três as justificativas apresentadas pela gestora:

  • A audiência dos e-sports só cresce no mundo e chegou a 380 milhões de pessoas em 2018, uma alta de 35% nos últimos dois anos. Mas a receita ainda equivale a apenas 5% do que arrecada, por exemplo, a NFL (a liga de futebol americano). Para a gestora, a audiência pode crescer e impulsionar as empresas.
  • Pesquisa da PwC (PricewaterhouseCoopers) estima que o cliente típico dessas empresas se diversificou. Hoje, trata-se de um consumidor na casa dos 28 anos com um poder de compra mais alto.
  • A taxa básica de juros mais baixa da história brasileira, em 6% ao ano. O rendimento de aplicações tradicionais (como poupança e Tesouro Direto) cai e força a busca por investimentos mais rentáveis.

Ressalva importante: A carteira está mais relacionada ao mercado de games como um todo e menos com os e-sports de forma específica. Isto porque alguns dos jogos de mais destaque neste momento, como Dota, League of Legends e Fortnite, não são abarcados.

O primeiro ficou de fora porque a empresa que detém os direitos, a Valve, tem capital fechado. Os outros dois em virtude de a empresa que controla a distribuição, a Tencent, atuar também em outros negócios. “Existiria o risco da área de e-sports da empresa dar certo — como apostamos –, mas a ação da Tencent cair porque os outros dois terços da companhia não corresponderam”, argumenta Stefano Catinella, gerente comercial da Itaú Asset.

A aplicação na chinesa Huya é outro caso, porque ela se destaca na transmissão pela internet dos campeonatos de e-sports. “A ideia é investir em companhias que abarquem todo o processo, da produção dos consoles e dos jogos às transmissões”, diz Mateus Hachul, especialista em portfólio de investimentos da gestora.

Eu posso retirar o dinheiro quando eu quiser? Sim. Caso o cliente opte pelo saque, o valor estará de volta na conta corrente em até três dias. No entanto, neste caso, não há a proteção para perdas.

A corretora também adverte que o investimento não deve ser feito se a pessoa entender que pode precisar dos recursos  no curto prazo, como em uma situação de emergência. O rendimento será tributado pelo Imposto de Ienda, que parte de 22,5% para aplicações de até seis meses a 15% em caso de permanência no prazo total.

Esse investimento é para qualquer pessoa? Apesar de o investimento em ações geralmente não ser recomendável para pessoas mais conservadoras, que não querem correr riscos, a estratégia protegida funciona como uma compensação.

Como qualquer player do mercado financeiro, a Itaú Asset Management é obrigada a fazer uma análise de perfil do interessado. Caso a gestora verifique que o cliente está investindo além das suas capacidades e de forma diferente do que determina seu perfil, ela deve recomendar a desistência da operação ou impor um limite do valor aplicado.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).