O Banco Central informou nesta quinta (29) que lançará o Pix Cobrança, uma modalidade de sistema de pagamentos em que os lojistas poderão emitir um QR Code para realização de pagamentos com vencimento em data futura.

Segundo o BC, os comerciantes poderão configurar outras informações além do valor, como juros, multa ou descontos, da mesma forma como acontece hoje com os boletos.

“No Pix Cobrança, os lojistas, fornecedores, prestadores de serviço e demais empreendedores poderão emitir um QR Code para realizar pagamentos imediatos, em pontos de venda ou comércio eletrônico, por exemplo, ou cobranças com vencimento em data futura. Neste caso, é possível configurar outras informações além do valor, como juros, multa, descontos. É uma funcionalidade parecida com o que ocorre hoje com boleto”, afirmou a autoridade monetária em nota.

Além disso, os bancos e instituições de pagamento que quiserem oferecer essa funcionalidade precisarão adotar uma interface de programação de aplicações padronizada pelo Banco Central.

“Isso significa mais facilidade para os empreendedores escolherem onde manter sua conta e mais eficiência para que as software houses promovam a integração do Pix aos seus sistemas”, disse o BC.

Vai haver cobrança de tarifas? Não haverá cobranças para pagamentos entre pessoas físicas. Mas a pessoa física que usar sua conta pessoal com fins comerciais poderá ter que pagar tarifa para o banco –o limite gratuito será de até 30 operações por mês.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).