O Banco Central informou nesta segunda-feira (dia 16) que unificará diferentes sistemas de QR Code, aquele código de barras mais sofisticado, em um único padrão, batizado de BR Code. Essa unificação é essencial para o sucesso dos pagamentos instantâneos, pois hoje cada empresa tem sum padrão diferente de QR Code.

Segundo a autoridade monetária, as diferentes instituições do sistema financeiro terão seis meses para adequar  os seus QR Codes ao novo modelo.

“As novas regras têm o objetivo de aumentar a transparência para os usuários finais, tanto pagadores quanto recebedores, ampliando e melhorando o acesso a informações e, dessa forma, criando um ambiente pró competição no Sistema de Pagamentos Brasileiro”, disse o BC em nota.

Qual o objetivo da padronização? De acordo com o Banco Central, o movimento é semelhante ao que ocorreu com a utilização de maquinhas de cartão. Anteriormente, o comércio tinha uma máquina específica para cada arranjo de pagamento.

“Posteriormente, evoluiu-se para um modelo em que vários arranjos podem ter suas operações cursadas em um único equipamento”, explicou o BC. “Essa possibilidade promoveu uma maior competição no setor, com os usuários pagador e recebedor podendo escolher o instrumento/arranjo de pagamento que melhor atenda seus interesses”.

O que é um QR Code? É um código de barras bidimensional, capaz de carregar uma quantidade maior de informações quando comparado aos códigos de barras tradicionais. Ele permite a facilitação de pagamentos de produtos e serviços.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).